• Wendell Sousa

MLS, O CRESCIMENTO DO FUTEBOL (SOCCER) NOS ESTADOS UNIDOS


A MLS (Major League Soccer) é a principal competição de futebol nos Estados Unidos, fundada em 1996. A competição contava com 10 clubes divididos em 2 conferências. Em 1998, a liga se ampliava para 12 Clubes, se expandindo em 2004 com a inclusão de Real Salt Lake e do Chivas USA, franquia do popular Chivas Guadalajara do México, que visava atrair o público mexicano nos EUA para o futebol local.

Na temporada de 2007, tivemos a inclusão do primeiro time canadense na competição o Toronto FC. Com isso, as 3 principais cidades canadenses (Vancouver, Whitecaps e Montreal Impacto) começaram a incluir equipes na MLS na competição em 2010 e 2011.


A competição passou a contar com 15 clubes e o crescimento disparou, atraindo investimentos de fora, como o da multinacional de bebidas energéticas Red Bull, que comprou o antigo New York Metrostars e o renomeou como Red Bull New York. Este contou com a chegada do craque Thierry Henry como principal jogador da equipe. Esse crescimento atraiu atenção de outras cidades, fazendo com que novas equipes começassem a surgir, como Seattle Sounders em 2009, Philadelphia Union em 2010 e Portland Timbers em 2011.


Em 2014 tivemos a extinção do Chivas USA. A franquia não conseguiu sucesso na sua proposta de atrair torcedores mexicanos para o Soccer Americano e com falta de alguns investimentos, o clube encerrou as atividades. Apesar disso, em 2015 tivemos a inclusão de mais 2 equipes na MLS: o Orlando City do empresário brasileiro Flavio Augusto e o New York City FC do City Group, proprietário de vários clubes no mundo e do Manchester City. Com isso, a liga chegou aos 20 clubes, fazendo uma reorganização nas suas conferências.

Após esse desenvolvimento, vários craques do futebol mundial começaram a olhar para o mercado do futebol norte americano. Estrelas do futebol começaram a circular pelas equipes da MLS. Tivemos recentemente Kaká no Orlando City, David Villa no New York City, Thierry Henry no Red Bull New York, Dempsey no Seattle Sounders, Donovan e Beckham no LA Galaxy.


O crescimento da MLS não para. Em 2017, tivemos inclusão do Atlanta United e do Minnessota United. Já em 2018 foi a vez do Los Angeles FC e em 2019 a vez do Cincinnati FC, deixando a MLS com 24 clubes. Em 2020, mais duas estreias: Inter de Miami, cujo proprietário é David Beckham, e o Nashville SC.

Hoje a MLS conta com 26 equipes e mais 4 estão para ser incluídas nos próximos anos. São elas: Austin FC, cuja estreia será na temporada de 2021, Charlotte FC, Sacramento FC e St. Louis FC. MLS chega ao auge com 30 equipes.


Esse crescimento da MLS não é só pelo número de clubes, mas também pelo desenvolvimento gigantesco com relação a estrutura e ao socioeconômico das cidades americanas. O regulamento da MLS prevê que os novos clubes construam estádios próprios com capacidade de até 20 mil pessoas e desenvolvam projetos sociais nas localidades de origem, como escolinhas e incentivos às práticas esportivas na região. Para exemplificar, no âmbito econômico o Austin FC registrou a venda de 35 mil ingressos em 24 horas para a estreia do clube na temporada de 2021, rodando a economia local.


A Major League Soccer talvez seja uma das ligas de futebol mais organizada do mundo, sempre se expandindo e gerando desenvolvimento e audiência, transformando o país da bola oval no novo ponto do futebol mundial. Espero que tenham gostado! Grande abraço e até a próxima.

0 views0 comments

Recent Posts

See All