• Renan Correa Leandro

EMOÇÕES À FLOR DA PELE

Confira como foi a última rodada da primeira fase do Estadual.

Figueirense 0 x 0 Marcílio Dias


Foi com um empate sem gols e sem apresentar nada de diferente que o Figueirense se despediu do Estadual. Futebol fraco tecnicamente, sem criatividade e sem alternativas. A série C está chegando e o Alvinegro da Capital corre sério risco na competição nacional. Sem dúvidas é o pior time dos últimos 20 anos. Já o Marcílio Dias, ficou na dele e jogou para garantir o ponto e tentar melhorar um pouco na tabela de classificação. O Marinheiro chega com chances reais de ir à semifinal.


Criciúma 0 x 1 Avaí

Gol: Diego Renan.

Nervosismo e angústia resumem os últimos 90 minutos de um dos maiores campeões do Estado neste campeonato. Veremos o Tigre novamente na primeira divisão somente em 2023 (se subir ano que vem!). Algo inimaginável para este clube e avisávamos isso em muitos textos desta coluna. Infelizmente, o pênalti convertido pelo Avaí aos 34 minutos do segundo tempo selou o destino do Criciúma. Ao término do jogo, o Presidente deixou o cargo à disposição do Conselho e o Diretor de Futebol do clube renunciou ao posto. Desculpe aos torcedores do Avaí, mas neste resumo, só consigo lamentar pelo Tigre.


Juventus 2 x 1 Concórdia

Gols: Jô, Matheus Claudino (J) e Alan Grafite (C).

Neste jogo, o Juventus entrava em campo querendo subir na classificação e garantir a vantagem no confronto das quartas de final. Já o Galo do Oeste jogava tudo para se manter na elite do futebol Catarinense. No fim, todos saíram satisfeitos. O Juventus abriu o placar, tomou o empate, mas anotou na segunda etapa e venceu. Ficou entre os quatro primeiros e o técnico Pingo merece todos os elogios pelo bom futebol do Moleque Travesso. Já o Concórdia celebra a permanência na série A, entendendo que jogou o campeonato que poderia jogar e que em um projeto de médio e longo prazo, esse resultado deve ser muito comemorado.


Hercílio Luz 4 x 3 Joinville

Gols: Levi, Luizão, Renato, PH (H), Thiago Santos (2) e Diego (J).


Histórico, épico, fenomenal. Faltam-me superlativos para definir o que foi a vitória do Hercílio Luz contra o Joinville em Tubarão. Mas, eu não vou falar tanto desse confronto, pois vou deixar para o amigo Carlos Salvador (torcedor mais ilustre do Leão do Sul) falar dele nesse post com o sugestivo título “Heróis do Futebol Raiz”. Ao Joinville, a classificação em sétimo lugar veio com o gosto amargo de uma derrota, que escancarou sua deficiência técnica e tática e com o dissabor de uma campanha que venceu 1 jogo dos últimos 10 realizados, e que está há 7 sem saber o que é vencer. Mais! O Joinville perdeu os únicos dois jogos do Catarinense onde conseguiu marcar mais de 1 gol. No Norte, a permanência do técnico Vinícius Eutrópio já é tema dos debates esportivos da cidade e o pior! Se não passar pelo Brusque na próxima fase, poderá não ter calendário em 2022.


Chapecoense 5 x 0 Metropolitano

Gols: Geuvânio, Fernandinho, Laércio, Brendo (contra) e Fabinho.

E assim termina a primeira fase para o pior e para o melhor time. A Chapecoense sobrou novamente e contra o lanterna Metropolitano, que não entrou em ritmo de festa. O Verdão do Oeste não disputava mais nada na primeira fase, pois já estava classificado e na liderança absoluta. Mas, não quis dar nenhuma chance para o adversário e ao natural sapecou uma sonora goleada. Já o Metropolitano encontrou a sua própria realidade neste confronto. Considero que o clube de Blumenau foi vítima de vários fatores. Não tinha uma casa para jogar, não tinha um planejamento adequado, não tinha padrão de jogo e, por isso, não estava preparado para uma competição tão difícil. O rebaixamento foi mais do que merecido.


Brusque 3 x 1 Próspera

Gols: Bruno Alves (2), Bruno Mota (B) e Lucas Sebastian (P).


O Brusque entrou sabendo que dependeria somente de si para manter-se na vice-liderança e apesar de poupar alguns titulares, fez o dever de casa. A boa surpresa foi Bruno Alves, que marcou dois gols e para mim foi o destaque do jogo. O Próspera do competente Paulo Baier foi para o jogo também poupando titulares, sabendo que precisaria estar inteiro para o octogonal final. A vitória naquele jogo seria muito difícil, então, está apostando tudo numa classificação à semifinal para garantir uma vaga na série D de 2022. Ao que parece, embora o resultado tenha sido positivo para o Quadricolor, o time da Raça não pode se queixar nem um pouco e agora (quem diria!) passa a ser o representante da cidade de Criciúma na elite catarinense.


Minha Seleção da rodada (Esquema 4-1-3-2):


GOL: Keiller (Chapecoense);

LD: Matheus Claudino (Juventus);

ZG: Tiago Coser (Chapecoense);

ZG: Laércio (Chapecoense);

LE: Busanello (Chapecoense);

VOL: Alan Santos (Chapecoense);

ME: Wellington (Hercílio Luz);

ME: Geuvânio (Chapecoense);

ME: Bruno Alves (Brusque);

ATA: Levi (Hercílio Luz);

ATA: Thiago Santos (Joinville);

Técnico: Tom Soares (Hercílio Luz).


TABELA DE CLASSIFICAÇÃO E CHAVEAMENTO DAS QUARTAS DE FINAL


Recent Posts

See All