• Vranlei Correa

ASTRO CHEGANDO E HONRAS REPARTIDAS

CRISTIANO RONALDO CHEGA PARA ABRILHANTAR O CAMPEONATO INGLÊS.

O fim de semana já começou excelente para os amantes da Premier League. Com a volta de Cristiano Ronaldo (o famoso CR7) aos gramados ingleses, o maior campeonato do mundo ganha mais um astro para reforçar o espetáculo. Sorte do Manchester United, que agora terá os gols do atacante português a seu favor.


Sem mais delongas, confira agora o que rolou de melhor na terceira rodada da Premier League.


MANCHESTER CITY 5 X 0 ARSENAL

Quem pode parar o carrossel azul? (Foto: Divulgação/@premierleague)

A rodada começou bem agitada. No Etihad Stadium, o Manchester City queria dar uma resposta rápida ao seu torcedor, após perder a negociação de CR7 para o rival United. Azar do Arsenal, que não viu a cor da bola e foi massacrado pelos Citizens. Com mais um show de Gabriel Jesus (glória, glória, Aleluia) e Ferran Torres, o City jogou o fino e fez 5 x 0 nos rivais. A fase dos Gunners é tão ruim que mesmo quando Ederson quis entregar, num lance bem bizarro, a bola passou em frente à linha do gol e não entrou. Pela primeira vez em muito tempo, o Arsenal figura na lanterna do campeonato.


NEWCASTLE 2 X 2 SOUTHAMPTON

Os responsáveis pela frustração dos torcedores do Newcastle. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Do riso ao choro em 5 minutos. Esse foi o drama da torcida do Newcastle, que parecia que comemoraria a sua primeira vitória na competição. De novo, ficou no quase. Em St. Jame's Park, o primeiro tempo foi amarrado, com o time segurando o ataque dos visitantes com eficiência e algumas doses de sorte. Na segunda etapa, a partida melhorou, e Callum Wilson fez a alegria da torcida aos 10 minutos. O empate veio aos 29, com Elyounoussi estragando a festa. O nervosismo voltou a imperar no estádio, até o gol libertador de Saint-Maximin no primeiro minuto dos acréscimos. Resultado garantido? Que nada. 5 minutos depois, Lascelles cometeu pênalti que foi assinalado alguns momentos depois, com intervenção do VAR. Ward-Prowse não tinha nada a ver com a história e marcou, selando o empate e a frustração da torcida da casa.


ASTON VILLA 1 X 1 BRENTFORD

O Brentford é a sensação desta temporada. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Em 15 minutos, tudo estava decidido. No Villa Park, o Aston Villa recebeu o ainda invicto Brentford, a surpresa do campeonato até aqui. E a fase das Abelhas continua muito boa. Logo aos 7 minutos, Ivan Toney soltou a bomba para abrir o placar. Aos 13, em escapada de Danny Ings pela esquerda, o atacante encontrou Emilio Buendía na entrada da área, que girou o corpo e, de frente pro gol, deu um tapa com estilo para empatar o jogo. As oportunidades continuaram aparecendo, mas com os jogadores não possuindo a mesma eficiência de Toney e Buendía. Empate justo pelo que as equipes produziram no jogo.


WEST HAM 2 X 2 CRYSTAL PALACE

Michael Antonio continua causando terror nas defesas adversárias. (Foto: Divulgação/@premierleague)

No London Stadium, os comandados de Patrick Vieira receberam o Crystal Palace e queriam prosseguir com a boa fase. Os Hammers pressionaram muito durante a primeira etapa, mas o gol só saiu aos 39 minutos, numa bela tabela com Antonio, Fornals empurrou a bola diante do gol praticamente vazio. Na segunda etapa, o jogo ficou mais corrido e, num lance bem estranho, Gallagher empatou aos 13. Prosseguindo a sua excelente fase, Antonio fez o segundo dos mandantes, após bobeada da defesa adversária. Mas a alegria durou pouco. Praticamente no lance seguinte, Gallagher marcou novamente para as Águias e decretou o empate da partida.


BRIGHTON & HOLVE ALBION 0 X 2 EVERTON

Gray foi o grande destaque no ataque dos Toffees. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Acabou a invencibilidade das Gaivotas. No Amex Stadium, o Brighton recebeu o time do Everton e queria dar sequência aos bons resultados. O jogo começou bem equilibrado, com chances de gol para ambas as equipes. O Everton foi crescendo durante o jogo e, numa escapada pela esquerda, Gray arrancou e chutou rasteiro para abrir o placar. Aos 10 da segunda etapa, Veltman foi imprudente e cometeu pênalti para os visitantes. Destaque para a briga entre os companheiros de time e Richarlison, que queria cobrar a penalidade e ficou inconformado por ser obrigado a ceder a cobrança para Calvert-Lewin. O atacante inglês converteu e concretizou a vitória dos Toffees fora de casa.

NORWICH CITY 1 X 2 LEICESTER CITY

Mais um gol para a conta de Jamie Vardy. (Foto: Divulgação/@premierleague)

A mil por hora. No Carrow Road, o Norwich recebeu o Leicester City e o jogo foi uma correria absurda. Logo no começo, Williams vacilou e perdeu a bola para Ricardo Pereira, que ganhou na corrida de Gibson e cruzou na medida para Jamie Vardy marcar o primeiro gol do jogo. Com a desvantagem, os Canários acordaram e começaram a pressionar, dando muito trabalho à defesa visitante. No fim da primeira etapa, Soyüncü derrubou Lees Melou na área, mas a arbitragem deu escanteio. O VAR interferiu e assinalou o pênalti, que foi cobrado com maestria por Teemu Pukki. O gol deu mais ânimo para os mandantes, que aumentaram o seu volume de jogo e perderam algumas oportunidades na segunda etapa. E como o ditado diz, "quem não faz, leva", o Norwich levou. Vardy encontrou Albrighton na direita, que dominou a bola e soltou a bomba, a bola ainda desviou na defesa e morreu dentro das redes. Os Canários bem que tentaram, mas não conseguiram empatar o jogo.


LIVERPOOL 1 X 1 CHELSEA

Alisson bem que tentou, mas o cabeceio de Havertz foi excelente. (Foto: Divulgação/@premierleague)

O último jogo do sábado era um confronto especial. Em Anfield Road, o Liverpool recebeu o Chelsea e foi pra cima do atual campeão europeu. Ao melhor estilo "Heavy Metal" de Jüngen Klopp, os Reds pressionavam a saída de bola, faziam transições com muita velocidade e criavam dificuldades aos visitantes. Porém, quem saiu na frente foram os Blues. Aos 20 minutos, Reece James (guarde esse nome) cobrou escanteio e Havertz fez de cabeça, encobrindo Alisson. O Chelsea ainda perderia um excelente oportunidade para ampliar o placar com Mason Mount. Nos acréscimos, James deu uma de Luis Suárez e tirou a bola em cima da linha com a mão: pênalti assinalado com ajuda do VAR e cartão vermelho para o lateral. Salah bateu com categoria e empatou o confronto. Na segunda etapa, só deu Liverpool, que pressionava de todos os jeitos em busca do gol da virada, mas Mendy sempre estava lá para salvar os Blues. No fim, a bela atuação do goleiro foi fundamental para o grande resultado do time de Londres.


BURNLEY 1 X 1 LEEDS UNITED

Emoções só na segunda etapa. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Mais um empate na conta. No Turf Moor, o Burnley recebeu o Leeds e buscava espantar a má fase na competição. O primeiro tempo foi morno, com poucas chances de gol e muita briga no meio-campo, com um leve domínio dos comandados de Marcelo Bielsa. Na segunda etapa, os donos da casa voltaram melhor e, no momento de maior pressão ofensiva, Chris Wood balançou as redes, fazendo a festa dos torcedores. A entrada de Tyler Roberts promovida por Bielsa trouxe um ânimo novo à equipe visitante, que passou a pressionar mais em busca do gol de empate, que veio aos 41 minutos, com Bamford. Os Whites se lançaram ao ataque, mas a pressão não foi suficiente para virar o jogo.


TOTTENHAM 1 X 0 WATFORD

Heung-Min Son é o cara do novo líder da competição. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Galo na ponta da tabela. No Tottenham Hotspur Stadium, o clima era de festa antes mesmo da partida começar. O motivo: a confirmação da permanência de Harry Kane no clube (pelo menos nesta janela). Com a volta do capitão e goleador para o time, era certo que viria uma vitória fácil, correto? Nem tanto. O Tottenham dominou as ações ofensivas e criou muitas oportunidades, mas sempre esbarrava em Bachmann, que vivia tarde inspirada. O gol solitário do jogo foi marcado por Heung-Min Son, que cobrou uma falta lateral com bastante efeito, enganando o goleiro adversário.


WOLVERHAMPTON 0 X 1 MANCHESTER UNITED

Nem ele sabe como conseguiu pegar essa bola. (Foto: Divulgação/@premierleague)

Na última partida da rodada, o novo candidato ao título (efeito CR7) venceu mais uma, dessa vez num terreno em que vinha sofrendo nos últimos anos. No Molineux Stadium, a partida foi bem equilibrada, com cada time dominando um tempo. Na primeira etapa, os Lobos cansaram de perder gols. Contando com a potência física de Adama Traoré para puxar os contra-ataques e com a movimentação de Jiménez, o time da casa criava muitas oportunidades, mas pecava sempre na conclusão. Na segunda etapa, quem passou a controlar o jogo foram os Reds Devils, com infiltrações perigosas e chutes de fora da área. Os goleiros José Sá e De Gea também estavam inspirados, com ambos fazendo defesas monumentais. Aos 35, em jogada individual pela direita, Mason Greenwood fintou o defensor e chutou forte cruzado, Sá ainda tocou nela, mas não evitou que fosse para o fundo do gol. O tento decretou a vitória do United.


CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO APÓS A 3° RODADA DA PREMIER LEAGUE



2 views0 comments

Recent Posts

See All