• Renan Correa Leandro

CLÁSSICO VAI DECIDIR O CATARINENSE

O Campeonato Catarinense conheceu ontem seus dois finalistas. Chapecoense x Avaí chegam com todos os méritos à final.


Quem acompanha essa coluna já deve ter lido que apontei estes dois times como meus favoritos ao título. Apontar a Chapecoense como uma favorita não tem nenhuma surpresa, pois é o time da Série A (historicamente, sempre quando houve um time do estado na série A, este sempre chegou à final). Mas, por qual razão apontar o Avaí? Por dois motivos. O primeiro é a camisa de enorme tradição, e a segunda é por estar na série B enquanto seus maiores rivais estão jogando série C e D. O Brusque poderia surpreender, mas, ontem no confronto contra o Avaí, ficou claro que faltou camisa e tradição para o simpático clube do Vale chegar com credenciais de campeão.


Mas, antes de repercutir os jogos, tenho que fazer menção totalmente desonrosa a dois incidentes ocorridos no jogo Brusque x Avaí. O primeiro foi um ato covarde e nada profissional cometido por “alguém” do banco do Quadricolor, atirando um copo d’água no auxiliar de arbitragem enquanto o mesmo marcava um impedimento. A imagem foi divulgada pela NSCTOTAL neste endereço. O auxiliar técnico do Brusque, Luan Carlos Neto, foi expulso, mas o clube nega que tenha sido ele o autor do fato e afirma estar apurando a questão.


O segundo fato foram as cusparadas que os jogadores do Avaí sofreram de torcedores do Brusque que estavam em cima do muro do Augusto Bauer, no término da partida. Infelizmente, este estádio já não está mais a altura deste clube, que deveria repensar uma nova casa para jogar. Fosse o jogo na Ressacada, Orlando Scarpelli, Heriberto Hulse, Arena Condá ou Arena Joinville, esse fato lamentável, jamais ocorreria.


Ponderando estes fatos, vamos fazer um breve giro nos jogos da volta das semifinais que culminaram na classificação de Chapecoense e Avaí.


Chapecoense 1 x 1 Marcílio Dias

Perotti (C) e Nathan (M)


Dissemos na coluna anterior que somente um desastre tiraria a Chape da final. Sua enorme vantagem foi confirmada em campo. O Verdão do Oeste se deu ao luxo de poupar titulares e jogou para o gasto. Apesar disso, no primeiro tempo o Marinheiro conseguiu abrir o placar com um golaço de Nathan. Mas, no segundo tempo, apesar de ensaiar uma pressão, o Marcílio não conseguiu ser efetivo, perdendo algumas boas chances. Passados 35 do segundo tempo, o conformismo já se percebia em ambos os lados. Mas, ainda deu tempo, no fim do segundo tempo, para o artilheiro Perotti (que entrou no segundo tempo) marcar de cabeça após cobrança de escanteio. O empate sacramenta a classificação da Chape e permite uma despedida honrosa ao Marcílio Dias.



Brusque 0 x 1 Avaí

Edilson

Esse era o jogo que carregava maior expectativa. No primeiro jogo na Ressacada, o empate morno sem gols interessava ao Brusque que levava a vantagem do empate para o jogo em casa. Mas, tudo estava em aberto. Enquanto o Avaí tentava ir para cima, mas não criava, o Brusque apostava na velocidade de seus atacantes para contra-atacar, mas passou longe da possibilidade de fazer um gol. Aqui é impossível não dizer que o Quadricolor estava irreconhecível, jogando em casa com a proposta de apenas se defender. O Brusque jogou com o regulamento e foi duramente castigado por essa escolha. Aos 21 minutos do segundo tempo, após cobrança de escanteio, o excepcional lateral Edilson puxou para a perna esquerda e bateu de forma desengonçada para marcar o gol da vaga, com direito a desvio na zaga. Depois disso, o jogo foi conduzido por um Brusque sem conseguir chutar a gol e o Avaí se defendendo. Após o apito final, o Avaí sacramentou sua vaga para mais uma decisão catarinense e com todos os méritos!


Quando será a final?

Os confrontos já estão marcados. Anote aí na sua agenda:

Avaí x Chapecoense

Estádio da Ressacada

23/05/2021

16:00


Chapecoense x Avaí

Arena Condá

26/05/2021

(Sem horário definido)

Recent Posts

See All