• Redação

DEFINIDA A FINAL OLÍMPICA NO FUTEBOL FEMININO

Pelo placar mínimo, Canadá e Suécia chegam na final pelo Ouro Olímpico

O clima predominante nas duas semifinais do Torneio Olímpico de Futebol Feminino foi de tensão, com ambas as partidas decididas por um único gol. Primeiro, o Canadá vingou-se do tão esperado campeão mundial EUA pela derrota na mesma fase em Londres 2012, graças ao pênalti de Jessie Fleming. O resultado significa que haverá um novo campeão olímpico após EUA, Noruega e Alemanha. Os canadenses enfrentam a Suécia pela medalha de ouro, depois que Fridolina Rolfo marcou o único gol da partida contra a Austrália logo após o intervalo.


OS RESULTADOS

EUA X CANADÁ

Esta repetição da lendária semifinal de 2012, que os EUA venceram por 4 a 3 após a prorrogação, rumo à terceira medalha de ouro consecutiva, foi um confronto cauteloso desde o início, com os dois lados empenhados em garantir estabilidade defensiva antes de se aventurarem à frente. A goleira do Stars and Stripes, Alyssa Naeher, foi forçada a se lesionar após meia hora, com Adrianna Franch entrando para substituí-la. Embora ambas as equipes tenham lutado para criar oportunidades claras de gols, o Canadá recebeu um pênalti depois que uma verificação do VAR confirmou que Tierna Davidson havia derrubado o substituto Deanne Rose dentro da área de 18 jardas. Fleming se aproximou para encaixar o pênalti resultante no canto direito, e os EUA foram incapazes de lançar qualquer ataque significativo nos estágios finais.


AUSTRÁLIA X SUÉCIA

Mais uma vez, as duas equipas estiveram hesitantes na primeira parte do encontro, antes de Rolfo tentar a sorte e sacudir a trave australiana com um remate de longa distância aos 23 minutos. Hedvig Lindahl foi convocado para a ação pela primeira vez para defender um livre de Alanna Kennedy pouco antes do intervalo, antes de um cabeceamento de Sam Kerr passar perto do poste. O único gol do jogo veio logo após o intervalo, quando os australianos não conseguiram lidar com uma bola longa e Rolfo se lançou para finalizar de perto. Apesar deste revés, a Austrália pressionou pelo empate e teve várias boas oportunidades para o fazer através de Kerr (aos 55 minutos) e Steph Catley, mas não conseguiu fazer o golo de que necessitavam desesperadamente.


Depois de uma partida estranhamente tranquila, Stina Blackstenius teve uma chance de ouro para colocar o resultado fora de dúvida nos acréscimos, antes de Ellie Carpenter ver o vermelho por uma falta cínica.


A CITAÇÃO

“Christine [Sinclair] apenas pegou a bola para mantê-la longe dos jogadores dos EUA e deu para mim. Eu me senti confiante e focada para fazer o chute. Eu sabia desde ontem que iria cobrar aquele pênalti, e eu sabia como eu aceitaria."

A meio-campista Jessie Fleming, que marcou o pênalti da vitória para o Canadá


OS PRÓXIMOS JOGOS

Jogo da medalha de ouro

6 de agosto, Suécia – Canadá - Estádio Olímpico. Tóquio


Jogo pela medalha de bronze

5 de agosto, Austrália - EUA - Ibaraki Kashima Stadium, Kashima

1 view0 comments

Recent Posts

See All