• Gui Ribeiro

DOMÍNIO TOTAL

Itália goleia novamente já garante a sua classificação e Bale enfim chegou.


TURQUIA X PAÍS DE GALES

Comemoração acalorada no segundo gol galês. (foto: Divulgação/UEFA)

Bale resolveu jogar e foi fundamental para a vitória galesa, mesmo que perdendo pênalti. Cuidado, celebridades, Ramsey fez um gol.


O primeiro tempo foi muito bom, com ambos os times saindo para o jogo. O nome que mais aparecia na Turquia foi o de Burak Yilmaz, mas como andorinha só não faz verão, pouco adiantou. Bale acerta um lançamento espetacular, que encontrou Aaron Ramsey sozinho abrir o placar. Cuidado, celebridades!


No segundo tempo os galeses resolveram mandar no jogo, loucos para ampliar o placar, e em jogada individual, Bale invadiu a área, e sofreu o pênalti. O craque foi para a bola, e parecia muito com o Roberto Baggio na Copa de 1994, isolou a bola. Levando a torcida galesa a loucura. O pênalti desperdiçado não tirou o ímpeto da seleção galesa, que nos acréscimos fechou o placar. Novamente com Bale, que em jogada individual invadiu a área, rolou para o Roberts que chutou sem chances para o goleiro Çakir


Jogador da partida: Gareth Bale (País de Gales)

Bale foi essencial para o resultado positivo.

Resultado no Estádio Olímpico de Baku: Turquia 0 x 2 País de Gales


Escalações:

Turquia: Uğurcan Çakır; Zeki Çelik, Kaan Ayhan, Çağlar Söyüncü, Umut Meraş (Mert Müldür 72); Kenan Karaman (Halil Dervişoğlu 75), Hakan Çalhanoğlu, Okay Yokuşlu (Merih Demiral 46), Ozan Tufan (Yusuf Yazıcı 46), Cengiz Ünder (İrfan Can Kahveci 83); Burak Yilmaz


País de Gales: Ward; Roberts, Mepham, Rodon, B Davies; Morrell, Allen (Ampadu 73) Bale, Ramsey (Wilson 85), James (N Williams 90 + 4); Moore


Curiosidades:

-> Ramsey é o quarto jogador do País de Gales com múltiplos gols em torneios na carreira, depois de Bale (3 no UEFA EURO 2016), Hal Robson-Kanu (2 no UEFA EURO 2016) e Ivor Allchuch (2 na Copa do Mundo FIFA de 1958).

-> Ramsey é o primeiro jogador do País de Gales a marcar em mais de uma fase de grupos e agora é o segundo melhor marcador de todos os tempos do Campeonato da Europa, incluindo a qualificação a oito, um à frente de Ian Rush.

-> O País de Gales manteve 12 jogos sem sofrer golos nos últimos 17 jogos internacionais.

-> Roberts marcou dois gols internacionais em 28 partidas; este foi seu primeiro gol para o País de Gales desde setembro de 2018.

-> Este foi o 300º jogo da UEFA EURO.


País de Gales precisará muito de seu craque Bale, que nesta partida destruiu nesta partida.


ITÁLIA X SUIÇA

Toda a emoção na hora de cantar o hino italiano. (Foto: Divulgação/UEFA)

Sem tomar conhecimento da seleção Suíça, dupla do Sassuolo brilha, Itália é a primeira classificada para a próxima fase. Varreu o seu adversário de volta para os Alpes Suíços.


A Itália começou a 1000 por hora, e no Hino Nacional nem os mascotes passaram ilesos. Já no início do jogo precisamos do VAR para anular o gol de Chiellini, que viu um toque de mão após cobrança de escanteio. Nem o VAR parou a Itália, que como um rolo compressor, desceu pela direita com Berardi que cruzou para o meio da área, em que estava o Locatelli, que marcou praticamente sem goleiro, para abrir o placar. Os Italianos terminaram o primeiro tempo alugando o campo de defesa dos Suíços.


Aos 6 minutos do segundo tempo, novamente Locatelli foi para as redes, só que desta vez com um golaço de fora da área, que o Sommer assistiu de cadeira cativa. Aliás, Locatelli foi o melhor em campo (e pensar que saiu da base do Milan).


Agora vamos para Immobile, que estava com fome de gols, chutando de todos os lugares possíveis e impossíveis, vendo o tempo passar e não balançar as redes. Porém, tudo mudou, após a Suíça, sair jogando a lá Fernando Diniz (Cuidado Granato, ele ilude, mais que a cremosa). Tolói roubou a bola, tocou para Immobile que de fora da área mandou um balaço para fechar o placar. O Sommer até resvalou na bola, mas nada pode fazer. Com o placar a Itália está 100%, com duas vitórias e nenhum gol sofrido. Quem pode para Azurra?


Jogador da partida: Locatelli (Itália)

Dominou o meio-campo e marcou duas vezes.

Escalações:

Itália: Donnarumma; Di Lorenzo, Bonucci, Chiellini (Acerbi 24), Spinazzola; Barella (Cristante 87), Jorginho, Locatelli (Pessina 86); Berardi (Tolói 70), Immobile, Insigne (Chiesa 69)


Suíça: Sommer; Elvedi, Schär (Zuber 58), Akanji; Mbabu (Widmer 58), Xhaka, Freuler (Sow 84), Rodríguez; Shaqiri (Vargas 76); Embolo, Seferović (Gavranović 46)


Curiosidades: -> A Itália está invicta nas últimas nove partidas internacionais contra a Suíça V5 E4. A Suíça derrotou a Itália pela última vez em maio de 1993 (eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA por 1-0).

-> A Itália sofreu um total de apenas três gols nos últimos nove jogos da fase de grupos da fase final do EURO.

-> A Itália venceu seus últimos dez jogos internacionais sem sofrer nenhum gol - marcou um total de 31 gols sem resposta em dez jogos.

-> A Itália está invicta nos últimos 29 jogos internacionais W24 D5 - a última derrota foi em setembro de 2018 (contra Portugal).

-> A Itália marcou dois ou mais gols em cada uma das últimas dez partidas internacionais.

-> A Suíça venceu apenas duas das últimas 15 partidas da fase final da EURO (os jogos que exigiam uma disputa de pênaltis são contados como empates).

-> A Suíça só não conseguiu marcar em três dos últimos dez jogos da fase final da EURO.


Resultado no Estádio Olímpico de Roma: Itália 3 x 0 Suíça.


A Itália já se garantiu em um grupo equilibrado, ganhar e convencer é essencial. E, o conjunto Italiano é muito forte, com um toque tupiniquim, vê em Jorginho o seu regista, que manda e desmanda no meio-campo, Berardi a válvula de escape para acionar Immobile e os volantes que pisam na área. Táticas, pelo amor de Deus, o seu povo pede, faz um vídeo desta Itália.


RODADA 3 – VIDA OU MORTE PARA SUÍÇOS E TURCOS

ITÁLIA X PAÍS DE GALES, NO ESTÁDIO OLIMPICO DE ROMA

TURQUIA X SUÍÇA, NO ESTÁDIO OLÍMPICO DE BAKU


4 views0 comments