• Renan Correa Leandro

PAROU OU NÃO PAROU?

Nesta quinta-feira, o paralisado Campeonato Catarinense realizou dois jogos atrasados da segunda rodada. Infelizmente, essa “mini rodada” escancarou a desorganização da Federação. O Diretor de Futebol do Joinville, Leonardo Roesler, foi ao Twitter exclamar a dificuldade de se fazer uma preparação e uma logística adequada neste cenário, pois foi avisado de seu confronto com menos de 48 horas de antecedência.


Este colunista que vos escreve não quer e não vai emitir opinião nesta coluna sobre Lockdown ou ação de governos no combate à pandemia (o intuito aqui é falar de campo e bola), mas é indiscutível que a Federação Catarinense de Futebol não aprendeu nada com o problema que ocorreu com o Joinville (quando 22 atletas foram confirmados com COVID). Não vi nenhuma revisão do protocolo e não há qualquer plano emergencial caso alguma outra equipe venha a ter problema semelhante no decorrer da competição. Imagina se isso acontece na final do Campeonato? Que vergonha seria, não é mesmo? Tudo isso só mostra o quanto o futebol catarinense regrediu nos últimos anos. Saudades do Doutor Delfim (in memorean)!


Feito o desabafo, vamos falar do que aconteceu nos jogos atrasados da segunda rodada do Campeonato Catarinense:

Fabian Volpi marca o único gol do jogo. Jogando como mandante no Estádio Augusto Bauer em Brusque, o Joinville retorna das 22 infecções por COVID em seu elenco com um bom empate sem gols com o Marcílio Dias. Mas, quando aconteceu o tal gol? Quando o goleiro tricolor defendeu pênalti batido de maneira confiante (e displicente) pelo atacante David Batista. O jogo foi ruim, mas se tivesse que existir um vencedor, este seria o Marinheiro. Infelizmente, para o time de Itajaí, a tarde do goleiro do Joinville foi mais do que inspirada.

No duelo de favoritos, melhor para o Bugre. Jogando em Itajaí, no estádio Hercílio Luz, um mistão da Chapecoense derrotou o Avaí por 2x1. O mando era do time de Chapecó. Mesmo jogando há 300km longe de sua casa, a Chape venceu com gols de Lima e Perotti. Renato (lei do ex) fez o gol do time da Capital. Não há grandes destaques a se fazer neste jogo, além da ótima partida do jovem Lima que desponta como uma das grandes promessas do futebol catarinense e a impressão que tenho que a Chape é a principal candidata ao título.


Minha Seleção das partidas realizadas (Esquema 4-3-3)

GOL: Fabian Volpi (Joinville)

LD: Edilson (Avaí)

ZG: Helerson (Joinville)

ZG: Magrão (Marcílio Dias)

LE: Renan Castro (Joinville)

VOL: Guilherme Xavier (Marcílio Dias)

VOL: Luiz Menezes (Marcílio Dias)

ME: Lima (Chapecoense)

AT: Renato (Avaí)

AT: Fernandinho (Chapecoense)

AT: Perotti (Chapecoense)

Técnico: Filipe Mattos (Chapecoense)


ESTÁ MATÉRIA É UM OFERECIMENTO DO CURSO VESATEC (CLICK AQUI)


7 views0 comments

Recent Posts

See All