• Redação

F2: Dominante Drugovich faz uma limpeza geral em Barcelona

Felipe Drugovich conseguiu duas vitórias em duas em Barcelona, ​​vencendo a Feature Race após seu sucesso na Sprint Race no sábado. O piloto da MP Motorsport fez com que parecesse simples a partir do 10º lugar do grid, estendendo seu primeiro stint com pneus macios por mais tempo do que qualquer outro antes de pegar e ultrapassar Jack Doohan para a vitória na pista.

O piloto da Virtuosi Racing fez tudo certo, mas sua parada inicial o deixou com pneus cinco voltas mais velhos que os do brasileiro. Seu primeiro pódio da temporada 2022 da F2 oferecerá algum conforto ao entrar em Mônaco. Frederik Vesti fez o seu melhor resultado na qualificação de F2 e o piloto da ART Grand Prix completou o pódio em terceiro.


Logan Sargeant conseguiu segurar o quarto lugar de Clément Novalak, que fez a estratégia alternativa funcionar de forma brilhante para P5. Enzo Fittipaldi e Marcus Armstrong foram os outros que o seguiram com a parada obrigatória tardia, enquanto Théo Pourchaire, Liam Lawson e Roy Nissany completaram o top 10.


COMO ACONTECEU

Doohan conseguiu um bom lançamento da pole e Vesti aproveitou bem o lado limpo do grid para pular Jüri Vips para o P2. Pourchaire lutou para fazer seus pneus macios funcionarem e perdeu posição para Drugovich na primeira volta.


Jehan Daruvala foi o piloto líder com pneus de composto duro, mas foi forçado a defender com força de Ayumu Iwasa. Essa defesa terminou na volta 3 quando o piloto indiano parou no circuito e Iwasa não conseguiu evitá-lo a tempo e cortou sua asa dianteira. Ele estava no final da volta para um novo cone de nariz quando o Safety Car foi implantado para recuperar o carro PREMA Racing de Daruvala.


A corrida recomeçou na volta 7 e Doohan conseguiu manter Vesti afastado. Vips estava no final da volta para sua parada obrigatória e troca para os pneus de composto duro. Sua parada não foi a mais rápida e ele perdeu posição para Jake Hughes.


LEIA MAIS: Drugovich faz as pazes para vencer confortavelmente e assumir a liderança do Campeonato


Vesti foi chamado na volta 11 e sua parada foi tranquila, mantendo-o à frente de Sargeant no teórico P2. Doohan permaneceu na pista até a volta 12, quando entrou para cobrir seus rivais mais próximos que já haviam parado, mas a MP Motorsport optou por manter Drugovich na pista para estender sua primeira passagem. As lutas de Vips continuaram quando Calan Williams relegou o piloto da Hitech Grand Prix para 15º na curva 1 na volta 16.


O momento de parar chegou na volta 18 para Drugovich, que conseguiu estender o stint nos macios por mais tempo do que qualquer outra pessoa no pelotão. A diferença para Doohan era de 29,6s quando ele parou, e ele voltou na 9ª posição, de fato em terceiro na estratégia convencional atrás de Doohan e Vesti.

Fittipaldi liderou o caminho na estratégia alternativa, pouco mais de um segundo à frente de Novalak em primeiro e segundo, respectivamente, na estrada após a parada de Drugovich.


Entrando na volta 20, Drugovich conseguiu um duplo reboque em ambos e subiu para o sétimo lugar. A diferença para Doohan na linha na volta 21 foi de 2,6s, embora com Caldwell entre eles.


Novalak havia passado Fittipaldi no momento em que a dupla parou para a parada obrigatória na volta 24. Marcus Armstrong foi o único carro restante na outra estratégia ainda a parar, e Doohan o colocou entre ele e Drugovich em ordem rápida na reta principal.


Armstrong foi ultrapassado pelo brasileiro na curva 10, enquanto Novalak e Fittipaldi ficaram em 13º e 15º ao retornar ao circuito, mas avançando para o top 10.


A volta 26 e Drugovich chegaram ao alcance DRS do líder da corrida. Os pneus novos lhe deram bastante aderência contra seu rival e com uma ótima corrida pela chicane final, ele passou por Doohan pela liderança da corrida na curva 1.

Novalak estava limpando o tráfego e oitavo na volta 32, seguido por Fittipaldi e Armstrong, ambos na mesma contra-estratégia. P8 tornou-se P7 para o francês na volta 33, quando ele passou pela Williams com DRS.


Uma volta depois e Novalak lançou um mergulho tardio em Lawson para sexto. Com pneus muito melhores, ele cortou o interior do piloto da Carlin na curva 4 para ocupar o lugar. Volta 35 e Novalak passa Pourchaire, enquanto Fittipaldi limpa Lawson e Armstrong movido por Williams em movimentos sincronizados por aqueles na estratégia alternativa.


Os movimentos foram repetidos por Fittipaldi e Armstrong em Pourchaire e Lawson para subir para sexto e oitavo, e o piloto da Hitech liberou o homem da ART na mesma volta para terminar em sétimo.


Na frente, porém, Drugovich estava no controle de cruzeiro, estendendo a diferença para Doohan e deixando o resto bem para trás. Ele ampliou sua vantagem no campeonato com a vitória, mas uma investigação sobre se seu procedimento de pit stop estava totalmente de acordo com os regulamentos paira sobre sua vitória.


CITAÇÃO CHAVE – Felipe Drugovich, MP Motorsport

“Um fim de semana incrível aqui. Estou muito agradecido à equipe, especialmente, eles fizeram um trabalho incrível. O problema que tivemos na qualificação, voltar e vencer as duas corridas, é algo que eu não podia imaginar. Eu estou realmente feliz."


A VISÃO DO CAMPEONATO

O domínio de Drugovich em Barcelona o ajudou a ter uma vantagem de 26 pontos no Campeonato de Pilotos de F2. Pourchaire continua em segundo lugar com 60 pontos, com Daruvala à frente de Lawson e Armstrong, que se coloca entre os cinco primeiros. A MP Motorsport fez os pneus funcionarem para eles e ampliou sua contagem de pontos no topo da classificação das equipes para 108 pontos. Foi uma pontuação dupla para ART que permaneceu em segundo lugar com 85, enquanto Carlin ficou em terceiro com 73 pontos.


QUAL O PROXIMO

A Fórmula 2 está de volta à ação imediatamente, desta vez nas ruas icônicas de Mônaco entre 26 e 29 de maio.

12 views0 comments