• Redação

F2: Sargeant sela a emocionante vitória inaugural


Uma força a ser reconhecida durante todo o fim de semana, Logan Sargeant escreveu seu nome nos livros de história da Fórmula 2 com uma masterclass da Feature Race em Silverstone – controlando o ritmo e se recusando a perder a calma, apesar de sofrer pressão tardia de Théo Pourchaire. Obtendo sua primeira vitória no segundo escalão, ele também se tornou o primeiro piloto americano a subir no degrau mais alto do pódio na história do Campeonato.


Pourchaire recuperou a luta pelo título com o segundo lugar, com Liam Lawson dando a Carlin outro motivo para comemorar, garantindo um pódio duplo para a equipe em casa. Felipe Drugovich levou a melhor sobre Frederik Vesti na última volta para o quarto lugar. Enquanto isso, Jüri Vips fez a estratégia alternativa funcionar para terminar em sexto, à frente de Jehan Daruvala.


Marcus Armstrong subiu de 11º para oitavo para garantir dois pontos no GP de Hitech. Jack Doohan e Jake Hughes deixaram sua parada tarde para somar os pontos finais, já que o piloto da Van Amersfoort Racing terminou seu fim de semana em casa em 10º.

COMO ACONTECEU

O primeiro americano na pole na história da Fórmula 2, Sargeant conseguiu uma fuga perfeita quando as cinco luzes vermelhas se apagaram. No entanto, seu companheiro de primeira fila, Vesti, não teve tanta sorte, girando as rodas traseiras para fora da linha e sendo engolido pelo pelotão. Enquanto isso, seu companheiro de equipe ART, Pourchaire, estaria comemorando sua largada dentro do cockpit, mergulhando pelo meio para pular do quarto para o segundo da linha.


Houve mudanças para cima e para baixo no top 10, com Lawson subindo de quinto para terceiro, com o colega júnior da Red Bull Iwasa ficando em quarto, tendo largado em sexto. Drugovich perdeu para cair para o quinto lugar, enquanto Armstrong saltou para os pontos de pontuação no P9.


O ímpeto deles foi subitamente interrompido na volta 2, quando o contato entre Dennis Hauger e Roy Nissany trouxe o Safety Car. Indo para a chicane do Club, Nissany mergulhou de volta na pista e no caminho do PREMA. Cortando para trás, o motorista da DAMS marcou Hauger, lançando o motorista norueguês por cima do meio-fio e por cima de seu carro.


Quatro voltas atrás do Safety Car e coube a Sargeant liderar o pelotão no reinício, ao se afastar de Pourchaire. O carro mais rápido na pista, o americano tentou construir uma lacuna antes de seu pit stop. Na parte de trás dos pontos, Novalak era um homem na missão. Na volta 6, o piloto da MP Motorsport havia conquistado sete lugares e despachado Daruvala para o P10, que logo se viu ficando atrás de Verschoor.


Não houve tempo a perder para Vesti, Fittipaldi, Armstrong, Novalak e Bölükbasi, que entraram nos boxes no momento em que a janela de troca de pneus abriu, com Charouz executando a parada de pilha dupla com perfeição.

Isso enviou a maioria dos pilotos da frente para os boxes, com Lawson e Iwasa indo uma volta depois para trocar seus pneus macios de paredes vermelhas pelo composto duro. Infelizmente para o piloto da DAMS, um problema com o pneu traseiro esquerdo o deixou atrás de Armstrong e Fittipaldi – já que o neozelandês vendeu o manequim para seu rival brasileiro por P13.


A volta rápida do líder do campeonato Drugovich permitiu que ele voltasse para fora dos boxes e fosse direto para a parte de trás do ART de Pourchaire na volta 13, enquanto Sargeant continuava a marcar em voltas roxas para começar a se aproximar da Williams para o P6 na estrada. O piloto da Trident ainda não parou como duelou com Sato pelo P5 e apesar de um erro do piloto da Virtuosi Racing, o australiano não conseguiu encontrar o caminho.


De olho em seus próprios pit stops na frente, os corredores de estratégia alternativa Vips e Daruvala ficaram cada vez mais próximos um do outro. O PREMA registrou seu melhor tempo de volta pessoal para acertar a cauda de Hitech, que imediatamente encaixou na volta 23 para macios, enquanto Daruvala assumiu a liderança.


Uma volta depois, ele conseguiu sair à frente de Vips, mas o rebaixo serviu bem ao piloto estoniano. O calor extra em seus pneus permitiu que ele passasse pelo lado de fora e subisse para o nono lugar. Suas paradas promoveram Doohan e Hughes às duas primeiras posições momentaneamente, já que a dupla rapidamente fez suas paradas obrigatórias com cinco voltas restantes.


À medida que a corrida se aproximava do fim, o tempo era essencial para fazer as jogadas se concretizarem. Vips levou a melhor sobre seu companheiro de equipe Hitech Armstrong em sexto, que depois perdeu para um revigorado Daruvala. Os dois rapidamente capitalizaram sua borracha mais fresca para puxar um trem de cinco vagões para o último lugar do pódio na penúltima volta, enquanto Lawson tentava manter Vesti e Drugovich à distância.


À beira de sua primeira vitória, o trabalho de Sargeant ainda não havia terminado na penúltima volta. Pourchaire estava respirando em seu pescoço, pois o ART havia fechado dentro da janela DRS de um segundo. Tendo sido avisado no início da corrida sobre o gerenciamento de pneus, Sargeant respondeu habilmente à pressão e usou o desempenho que havia economizado para se livrar firmemente das garras do francês e reivindicar uma vitória emocional.


Os melhores esforços de Pourchaire não foram suficientes para garantir a vitória, mas os 18 pontos serão uma adição bem-vinda à sua contagem. Lawson segurou o terceiro lugar para Carlin, à frente de Drugovich, que arrebatou o quarto lugar de Vesti em Stowe nos segundos finais da corrida. Vips terminou em sexto, à frente de Daruvala e Armstrong. O vencedor da Sprint Race, Doohan, ficou em nono, enquanto Hughes fechou os pontos em 10º.

CITAÇÃO CHAVE – Logan Sargeant, Carlin

“Que fim de semana para mim e Carlin! Primeira pole position, primeira vitória em Feature Race – poderia ser mais feliz para ser honesto. O carro estava absolutamente ligado e ansioso para fazer isso com mais regularidade.”


A VISÃO DO CAMPEONATO

Felipe Drugovich continua bem no topo do Campeonato de Pilotos com 148 pontos, embora Théo Pourchaire tenha recuperado algum terreno em segundo. A vitória coloca Logan Sargeant em terceiro lugar, oito pontos à frente de Daruvala. Um pódio leva Lawson cinco lugares para quinto com 59 pontos.

No Campeonato de Equipes, a sequência de pontos do ART Grand Prix permitiu que eles reduzissem a vantagem da MP Motorsport no topo da classificação para apenas 10 pontos – já que 170 pontos contra 160. Carlin subiu de quinto para terceiro em 147, como PREMA Corridas caem para quarto. O Hitech Grand Prix está em quinto com 118 pontos.


QUAL É O PRÓXIMO?

Não há tempo para relaxar para nossos 20 pilotos, pois a Fórmula 2 segue para as colinas para a oitava rodada da temporada de 2022. O Red Bull Ring de Spielberg recebe toda a ação de 8 a 10 de julho.

0 views0 comments