• Redação

GRUPO B DE BÉLGICA 100%

Bélgica vence mais uma e garante vaga na próxima fase; Rússia vence e embola o grupo.


FINLÂNDIA 0 X 1 RÚSSIA

Gol antológico de Miranchuk valeu a vitória da Rússia. (Foto: Divulgação/UEFA)

A Rússia voltou a jogar no Grupo B graças a um momento de qualidade de Aleksei Miranchuk contra a Finlândia, em São Petersburgo.

A Finlândia começou de forma brilhante enquanto procurava aproveitar a vitória inicial, e Joel Pohjanpalo colocou a bola na rede no início do jogo, mas o seu gol foi anulado por impedimento. Magomed Ozdoev disparou uma grande oportunidade enquanto a Rússia gradualmente assumia o controle, mas as chances claras eram valiosas até os descontos, quando Miranchuk fez uma dobradinha com Artem Dzyuba antes de coroar uma jogada complicada com uma finalização perfeita.

A Finlândia começou o segundo tempo mostrando mais intenção, com Teemu Pukki tendo vislumbres de gol duas vezes, mas a Rússia continuou a parecer mais propensa a marcar o segundo gol. O suplente Rifat Zhemaletdinov rematou ao lado, antes de Lukas Hradecky marcar de forma brilhante para Daler Kuzyaev. Pouco importou, entretanto, já que eles seguraram por três pontos vitais.

Estrela da partida: Aleksei Miranchuk (Rússia)

CURIOSIDADES DA PARTIDA · A Rússia encerrou uma série de seis jogos sem vencer na EURO (E2 D4), desde que derrotou a República Tcheca por 4 a 1 no jogo de abertura em 2012 · A Rússia já venceu todos os cinco jogos como nação independente contra a Finlândia, marcando 16 gols e sofrendo apenas um · O gol de Miranchuk foi o sexto pela Rússia e o primeiro desde que marcou contra San Marino em novembro de 2019 · A Rússia marcou durante o primeiro tempo em cada uma das últimas cinco partidas contra a Finlândia · A Rússia marcou mais de um gol em apenas uma das últimas nove partidas na EURO Escalações: Finlândia: Hradecky; Toivio (Jensen 85), Arajuuri, D O'Shaughnessy; Schüller (Kauko 67), Kamara; Raitala (Soiri 75), Lod, Uronen; Pukki (Lappalainen 75), Pohjanpalo

Rússia: Safonov; Mario Fernandes (Karavaev 26), Diveev, Dzhikiya, Kuzyayev; Zobnin, Barinov Ozdoev (Zhemaletdinov 61); Aleksei Miranchuk (Mukhin 85), Dzyuba (Sobolev 85), Golovin

A Finlândia novamente ficar na defesa na esperança de um contra-ataque, mas a mesma tática usada contra a Dinamarca não funcionou contra a Rússia.

A seleção russa mostrou novamente um fraco desenvolvimento da sua partida contra a Bélgica, mas venceu a partida graça ao seu adversário ser muito fraco.


DINAMARCA 1 X 2 BÉLGICA

Torcida dinamarquesa faz linda homenagem para Eriksen. (Foto: Divulgação/UEFA)

O substituto mandou os Red Devils para as oitavas de final com uma assistência e um gol em Copenhague. O suplente Kevin De Bruyne deu uma assistência e depois o gol da vitória na Bélgica a transformar o défice de 1-0 em 2-1 no Grupo B, garantindo o seu lugar nos oitavas-de-final do UEFA EURO 2020. Os dinamarqueses assumiram a liderança com o segundo gol mais rápido da história da EURO, um deslize na defesa belga que convidou Pierre-Emile Højbjerg a marcar o remate rasteiro de Yussuf Poulsen aos um minuto e 39 segundos.

Um momento de aplausos foi observado após dez minutos para o dinamarquês Christian Eriksen, que se recupera no hospital após uma emergência médica durante o jogo de estreia da Dinamarca contra a Finlândia, mas o intervalo não interrompeu o fluxo dos anfitriões; eles tiveram nove tentativas de gol contra os Red Devils antes do intervalo.

A Bélgica trouxe Kevin De Bruyne no intervalo, e ele contribuiu para o empate aos 55 minutos, enviando uma bola de Romelu Lukaku para Thorgan Hazard. O homem do Manchester City colocou então a Bélgica na frente, uma finalização rasteira poderosa completando outra jogada de equipe deslumbrante.

Os dinamarqueses não cederam; Martin Braithwaite cabeceou para o travessão na fase final, e o substituto Mathias Jensen acertou um chute forte por cima. A derrota, no entanto, deixa o time sem pontos após dois jogos do Grupo B. A lesão de Timothy Castagne no final do torneio tirou um pouco do brilho, no entanto.

Jogador em campo: Romelu Lukaku (Bélgica)

CURIOSIDADES DA PARTIDA: · A Bélgica venceu um jogo da EURO depois de sofrer o primeiro gol pela primeira vez; antes deste jogo, tinha sofrido o primeiro gol em sete jogos da EURO, terminando nesses jogos E1 D6; · A Bélgica é a primeira equipa a vencer um jogo da EURO 2020 depois de sofrer o primeiro gol; · A Bélgica perdeu apenas uma das últimas 25 partidas internacionais (V21 E3 D1). Eles estão invictos em seus 11 jogos internacionais mais recentes (V9 E2) · Esta é a primeira vez que a Bélgica inicia a fase de grupos com duas vitórias consecutivas e também marcou cinco gols, o maior total da fase de grupos: quatro foi o seu melhor anterior (1984 e 2016) · De Bruyne marcou seu primeiro gol na EURO, apesar de ter marcado nas Copas do Mundo da FIFA de 2014 e 2018. · Poulsen marcou após 1m39s; apenas Dmitri Kirichenko da Rússia (1m7s, vs Grécia, 2004) marcou um gol mais rápido em um EURO · Dries Mertens faz 100ª internacionalização pela Bélgica; quinto na classificação de todos os tempos do Red Devils · A Dinamarca venceu apenas duas das últimas 12 partidas da fase final do EURO (V2 E2 D8) · A última vez que a Dinamarca perdeu seus dois primeiros jogos na EURO foi em 2000 · A Dinamarca sofreu mais de uma vez, apenas três vezes nos últimos 23 jogos - embora todos os três desses jogos tenham sido contra a Bélgica (D2-1 aqui e D 4-2 e D 2-0 na UEFA Nations League de 2020) · A Bélgica marcou dois ou mais gols em cada uma das últimas quatro partidas internacionais contra a Dinamarca · A Bélgica venceu cinco das últimas seis partidas na EURO · A Bélgica não deixou de marcar nas últimas 32 partidas internacionais. A última vez foi contra a França nas semifinais da Copa do Mundo 2018 (D 1-0).

Escalações: Dinamarca: Schmeichel; Christensen, Kjær, Vestergaard (Skov, 84), Mæhle; Wass (Stryger, 61), Højbjerg, Delaney (Jensen, 72); Poulsen (Nørgaard, 61), Damsgaard (Cornelius, 72), Braithwaite

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Denayer, Vertonghen; Meunier, Tielemans, Dendoncker (Witsel 59), T. Hazard (Vermaelen, 90 + 4); Mertens (De Bruyne, 46), Lukaku, Carrasco (E. Hazard 59)

Bélgica mostrou um primeiro tempo apático e sofreu muito contra uma Dinamarquina que foi exterminada pela entrada dos titulares De Bruyne e E. Hazard que mudou o comportamento da Bélgica em campo. Novamente venho apontar que a equipe belga vem como favorita.

Que inicio...que primeiro tempo me lembrou a seleção de 1992, mas alegria durou um tempo somente, a Dinamarca demostrou a falta novamente de Eriksen que é um meia pensante e aquele que sem duvida seria o cara pra segurar e manter a seleção no eixo. A Dinamarca praticamente se despedi contra a Rússia no qual deve sair vitoriosa.

PARTIDAS DA TERCEIRA RODADA

FINLÂNDIA X BÉLGICA - segunda-feira, 21 de junho, São Petersburgo

RÚSSIA X DINAMARCA - segunda-feira, 21 de junho, Copenhague

Recent Posts

See All