• Redação

Guia da Copa Libertadores 2021

Confira tudo o que você precisa saber sobre a maior competição de futebol da América do Sul.


A competição mais charmosa e importante da América do Sul está de volta. Grandes equipes travam verdadeiras batalhas campais em busca da Glória Eterna. Confira logo abaixo o Guia da Libertadores 2021.

PALMEIRAS


A obsessão enfim virou realidade na temporada 2020. Após anos investindo milhões e batendo na trave, com campanhas aquém do seu potencial, quis do destino que o Verdão conquistasse a tão sonhada taça no ano em que fora obrigado a recorrer às categorias de base. Em projeto iniciado por Vanderlei Luxemburgo e continuado por Abel Ferreira, os jovens foram de grande valor para o sucesso continental.


Aliás, a chegada do português ao comando do time no meio da competição foi fundamental para corrigir os rumos da equipe. O técnico conseguiu encaixar o time, melhorando o sistema defensivo e introduzindo um contra ataque mortal. Apesar de quase entregar a classificação para o River Plate nas semifinais em casa, o time soube dar a volta por cima e conquistar a sua "obsessão" diante dos rivais históricos do Santos.


O clube vem para nova edição da Libertadores sonhando em repetir a cena do dia 30/01/2021, data em que levantou a segunda taça continental.

Ponto Forte: Defesa. A defesa do Palmeiras ainda é uma das melhores da América do Sul. Com nomes de peso como Weverton, Gustavo Gómez e Matías Viña, o Verdão ainda confia no seu poderio defensivo para chegar a mais uma decisão de Libertadores.


Ponto Fraco: Poder de decisão. O time palestrino até consegue criar algumas oportunidades, mas quando chega na cara do gol, tende a perdê-las. Se melhorar nesse quesito, poder vir a se tornar um sério candidato ao título.


Esse é o cara: Weverton. Desde a sua contratação, o goleiro acreano vem mostrando que a decisão dos dirigentes foi acertada. Um dos principais nomes da equipe e presença constante nas convocações da Selção Brasileira, o arqueiro continua brilhando e passando segurança à meta palestrina.


Olho nele: Wesley. Começou bem a campanha passada junto de outros jovens, mas uma lesão o tirou das fases finais. Terá a chance de demonstrar todo o seu talento nesta campanha.


Palpite: 1° - O elenco ainda é o mesmo que ganhou a Taça Libertadores no começo de 2021. Mas, diante de adversários mais fortes e sedentos pela conquista, o Palmeiras deverá buscar reforços para incorporar o elenco se quiser brigar pelo bicampeonato.


DEFENSA Y JUSTICIA


O atual campeão da Copa Sul Americana chega à essa nova edição de Libertadores como um franco-atirador. Na temporada passada, caiu na fase de grupos, e se redimiu conquistando o seu primeiro título continental.


Neste começo de temporada, já aprontou das suas e ganhou a Recopa diante do Palmeiras, adversário que enfrentará novamente na fase de grupos. A equipe argentina mostrou que tem força para ir longe na principal competição do continente.

Ponto Forte: Ataque. O time provou a todos que não importa que seja o adversário, a equipe joga sempre em alto ritmo e cria muitas oportunidades de gol. Se mantiver o ritmo, pode ser uma grande pedra no sapato.

Ponto Fraco: Emocional. Por vezes, quando as coisas não saem como o planejado , a equipe perde a cabeça e parte para a violência. Ficar com jogadores a menos poder ser fatal nesta competição.


Esse é o cara: Brian Romero é o jogador mais perigoso e xodó da torcida. Demonstra muita raça na marcação e sempre aproveita as oportunidades que as defesas lhe dão para marcar os seus gols.


Olho nele: Pizzini é o toque de qualidade no meio campo do Defensa. O meia argentino é um dos destaques ofensivos, criando jogadas e por vezes marcando os seus gols.


Palpite: - O momento vivido é um dos melhores de sua história. Se continuar nessa pegada, pode ir longe na competição. Mas tudo leva a crer que seguirá novamente para a Copa Sul Americana.


UNIVERSITARIO


O atual vice-campeão peruano chega à Libertadores como uma das equipes menos badaladas da competição. Com um elenco enxuto e com jogadores ainda se recuperando de um surto de Covid-19, o clube encontrará dificuldades para avançar às oitavas de final.

Ponto Forte: Experiência. Alguns dos principais jogadores já passaram dos 30 anos de idade, o que pode ser bom para


Ponto Fraco: Elenco curto. O time recentemente sofreu com um surto de Covid-19, que contaminou quase metade dos seus jogadores. Como possui um elenco não tão qualificado assim, a falta destes jogadores pode comprometer as apresentações do time.


Esse é o cara: Alberto Quintero. O atacante de 33 anos está no clube desde 2017 e é a principal referência ofensiva da equipe.


Olho nele: Hernán Novick é a esperança do torcedor para ver algo diferente. O meia uruguaio é o maestro do time, dando o toque de qualidade ao time. O jogador ainda se recuperar do vírus e pode perder as primeiras rodadas do torneio.


Palpite: - O clube peruano não tem a sua disposição um elenco numeroso ou jogadores de grande qualidade. Caso consiga chegar na próxima fase será um milagre. Deve ficar na fase de grupos.


INDEPENDIENTE DEL VALLE


Figurinha carimbada nas últimas 8 edições do torneio, o time equatoriano tem conquistado grandes resultados e o respeito dos seus adversários. Para chegar à fase de grupos, despachou o Unión Española e o poderoso Grêmio nas fases preliminares. A sua vitória dentro da Arena Grêmio foi responsável pela queda do técnico Renato Gaúcho.

Ponto Forte: Força ofensiva. Desde que surgiu no cenário continental com a bela campanha de 2016, o Del Valle sempre procura variar as suas jogadas e aproveitar os espaços, atacando de várias formas diferentes de acordo com o adversário.


Ponto Fraco: Sistema defensivo. Se por um lado o setor ofensivo é o ponto forte, a defesa deixa um pouco a desejar. Como o time inteiro participa da construção de jogo, quando perde a bola geralmente a defesa está todo exposta, o que facilita a vida para os adversários.


Esse é o cara: Brian Montenegro tem sido um jogador bem importante para os equatorianos neste ano de 2021. O paraguaio já conta com 8 gols em 12 jogos, e provavelmente será comprado em definitivo pelo clube (está emprestado pelo Olimpia).


Olho nele: Christian Ortiz foi o cara que praticamente eliminou o Grêmio. O meia direita teve uma atuação espetacular contra os gaúchos e está na sua segunda temporada pelo clube.


Palpite: - O clube sonha em chegar a mais uma final de Libertadores, como em 2016. Impossível? eu acho que não. Se mantiver o futebol apresentado, pode surpreender.

OLIMPIA


O Olimpia vai em busca da classificação para a segunda fase da Libertadores. A fase de grupos presenteou os paraguaios com um grande desafio contra o Internacional e com outros dois times em países com pouca expressão. Chegou nessa Copa Libertadores por ser a equipe campeã do torneio Clausura do campeonato paraguaio.

Ponto Forte: O ataque vem sendo o melhor do campeonato paraguaio. Suas principais armas são os contra ataques e a bola aérea.


Pontos Fracos: A fase defensiva não funciona bem na recuperação de bola e o time sofre com muitos cartões.


Esse é o cara: A magia fica por conta de Alejandro Silva. O meia ofensivo é o ponto de equilíbrio do time, ditando o ritmo do jogo, oferecendo assistências aos companheiros e fazendo os seus gols de vez em quando.


Olho nele: Recalde têm sido letal no ano de 2021. São nada menos que 7 gols em 9 partidas, mostrando todo o seu poderio ofensivo.


Palpite: - Olhando o grupo, parece que está tudo encaminhado. Se conseguir garantir os pontos dentro de casa, certamente estará na próxima fase da competição.



INTERNACIONAL


O Internacional não deve encontrar grandes dificuldades nesta fase de grupos. O sorteio foi bastante generoso com os Colorados, colocando adversários acessíveis e certamente fará uma das melhores campanhas desta edição.


O time conta ainda com a chegada de Taison e um banco de reservas recheados com opções para sua principal aposta desse ano, o treinador Miguel Angel Ramirez. Conquistou a vaga na competição após ser vice-campeão brasileiro.

Ponto Forte: A solidez defensiva tem sido a marca registrada, que conta com o ótimo Victor Cuesta liderando a defesa, e conta com a segurança de Marcelo Lomba no gol.


Pontos Fracos: Laterais, muitas vezes obrigam o time a apelar para muitas faltas após os seus avanços.


Esse é o cara: Edenílson é o que chamamos de "todo-campista". A potência física do meia o ajuda a cobrir os espaços na defesa, e atuar como um elemento surpresa no ataque.


Olho nele: Miguel Angel Ramirez. Existe muita expectativa de como o time irá se comportar com o estilo de jogo que o técnico gosta de usar. A fase de grupos será o palco ideal para o treinador experimentar as suas táticas.


Palpite: - O grupo é bastante acessível e com o elenco que possui, pode brigar para ter a melhor campanha geral da competição.


DEPORTIVO TÁCHIRA


A equipe venezuelana tentará surpreender e ser a segunda força do grupo, mas não será fácil desbancar os tradicionais Internacional e Olimpia. Chegou na Libertadores ao ser vice-campeão venezuelano.

Ponto Forte: Dedicação tática e ocupação dos espaços do campo.


Pontos Fracos: A falta de qualidade técnica do time. Por vezes, você presenciará passes tortos, lançamentos errados e oportunidades perdidas.


Esse é o cara: Edgar Pérez Greco, o ponta-esquerda experiente do time. É o segundo maior goleador da história do clube, com 78 gols, e referência técnica do time.


Olho nele: Pablo Camacho, zagueiro central. Com mais de 6 anos de casa, a sua liderança é fundamental para acertar o sistema defensivo.


Palpite: 3° - Será uma grande conquista se conseguir passar à próxima fase da competição. Tem tudo para brigar pela vaga à Sul- Americana com o estreante Always.



ALWAYS READY


O clube boliviano jogará a mais de 4 mil metros de altitude, o fator casa poderá lhe render alguns pontos, mesmo assim serão necessários pontos fora de casa para buscar algo a mais na competição. Chegou na Libertadores ao ser campeão boliviano.


Ponto Forte: Jogadores experientes com passagens pela seleção boliviana.


Pontos Fracos: Média de idade alta, o que pode ser desvantajoso quando descerem da altitude para disputar jogos em ambientes mais próximos ao nível do mar.


Esse é o cara: Javier Sanguinetti, armador e artilheiro do time.


Olho nele: Juan Carlos Arce é um dos veteranos que podem surpreender. Aos 36 anos, o ex-jogador do Corinthians prova que ainda tem um pouco de lenha para queimar.


Palpite:- Apesar de ter a altitude como uma aliada poderosa, o time não tem tanta qualidade técnica e deve ser o saco de pancadas do grupo.





BOCA JUNIORS


O bicho papão dos brasileiros na Copa Libertadores está indo para nada mais, nada menos, que sua 30ª participação na Copa, isso que é tradição meus amigos. Campeão de 6 títulos, o Boca sempre entra como um dos favoritos, mesmo quando não tem times fantásticos.


Com o técnico Miguel Ángel Russo, o Boca tem um time bastante ofensivo em comparação com os últimos anos. Com Villa fazendo fumaça pela ponta e a experiência de Tévez e Zárate, o Boca se torna uma ameaça ofensiva para qualquer time do continente.


O setor defensivo também é muito bem preenchido, com nomes de Izquierdoz, Fabra e Buffarini.


Ainda tem o rumor que está em todos os jornais esportivos na Argentina, que é o nome de Cavani sendo ventilado fortemente em La Bombonera. O Boca não inscreveu na primeira fase da Libertadores as camisas de número 7 e 9, esperando a chegada do Uruguaio em solo argentino.

Ponto Forte: A disputa por posições mostra como esse elenco é qualificado. Ataque formado por Zárate, Tévez, Villa e ainda tem Soldano que constantemente aparece entre os 11 titulares. Segura eles aí!


Ponto Fraco: O setor de criação não é dos melhores e a dupla de volantes bate muito. O Boca é um dos líderes em cartões amarelos e vermelhos no Campeonato Argentino.


Esse é o cara: O colombiano Villa é a bola da vez. É o jogador do improviso, da correria e é muito participativo no setor defensivo também. É o artilheiro do Boca no ano.


Pra ficar de olho: Sabe aquela história do 12º jogador? No Boca é o atacante de 26 anos, Franco Soldano, que estava no Olympiakos. Constantemente aparece entre os titulares e disputa posição com o Zárate. Tem boa presença de área e também pode fazer a função de segundo atacante.


Palpite: - No papel é o melhor elenco do grupo e deve passar para a próxima fase sem grandes sustos. O que pesa contra, é que o fator casa já não é mais forte por conta dos jogos sem público nos estádios.


THE STRONGEST


O The Strongest empata com o Barcelona SC nas participações na Copa Libertadores (27) e é o principal time da Bolívia no torneio.


Um adversário um tanto indigesto, é isso que podemos falar do The Strongest. Até porque, ninguém gosta de jogar na altitude de La Paz e essa é a maior arma do time boliviano.


Tudo bem que o Campeonato Boliviano acabou de começar e só tivemos quatro jogos, mas o The Strongest é o vice-líder com 3 vitórias e 1 empate.


Jogando na altitude, é melhor tomar cuidado com a bola parada e com o atacante Jair Reinoso. Artilheiro da equipe desde 2018, ele tem 84 jogos e 50 gols com a camisa do clube.

Ponto Forte: A bola parada é um perigo. o colombiano Jair Reinoso sempre está atento no rebote e dificilmente perde nessas oportunidades


Ponto Fraco: A defesa é um pouco atrapalhada na bola aérea e falta qualidade no passe no meio campo.


Esse é o cara: Artilheiro disparado da equipe, não teria como não ser o Jair Reinoso. Tem 35 anos e continua guardando os gols dele. No Campeonato Boliviano esse ano, já tem dois gols em 4 jogos.


Pra ficar de olho: Tem brasileiro na área! O atacante Rafinha, ex-Joinville, é o novo reforço do The Strongest na temporada e promete dar mais velocidade ao ataque.


Palpite: - Tem um time muito abaixo dos demais. A única chance de se classificar é torcendo contra o Barcelona e ganhando de Boca ou Santos em La Paz.


BARCELONA SC


O clube de maior torcida do Equador está novamente na Copa Libertadores e sonha com uma classificação às oitavas de final. Pedra no sapato dos brasileiros nas últimas temporadas, sempre é um adversário complicado jogando em casa.


O Barcelona encara novamente o Santos, mas dessa vez pela fase de grupos. O time equatoriano eliminou o Peixe em 2017 nas quartas de final e recentemente também eliminou o Palmeiras. O clube disputa vaga diretamente com o The Strongest, já que Santos e Boca Juniors estão um patamar acima.


Para essa edição, o Barcelona tem o argentino Fabián Bustos como seu novo treinador. O time equatoriano é o segundo colocado na liga nacional, atrás do Emelec, que é líder.


O time de Fabián Bustos tem a melhor defesa do Campeonato Equatoriano, com apenas 9 gols sofridos. Essa deve ser a maior unidade de força nessa Libertadores, juntamente com bons nomes de frente como o dos experientes Damián Díaz e Carlos Garcés, que tem passagens pela seleção equatoriana.

Ponto Forte: A defesa é muito sólida e tem dois bons laterais no apoio. É um time muito perigoso jogando no contra-ataque.


Ponto Fraco: O setor de criação depende muito de boas jogadas de Damián Díaz. Quando anulado, o time enfrenta dificuldades na criação e abusa do chuveirinho.


Esse é o cara: Se tem alguém que não sai de campo, é o zagueiro Riveros. Ele esteve em todos os jogos do Campeonato Equatoriano e é titular absoluto do time de Bustos. O zagueiro paraguaio é o grande responsável pela sólida defesa do Barcelona.


Olho nele: O camisa 11 e atacante da seleção equatoriana, Carlos Garcés. São dos pés dele que está a esperança do Barcelona na Libertadores. Com 31 anos, o atacante tem boa presença de área e é um perigo no jogo aéreo.


Palpite: - Se Santos ou Boca vacilarem, tem chances. Tem um time muito encaixado, experiente e de ótima defesa. Ainda peca muito no setor de criação pela falta de opções no elenco e depende muito do Díaz. Para se classificar, terão que fazer o que fazem de melhor: surpreender fora de casa.


SANTOS


O finalista da última edição chega mais uma vez à Libertadores e cheio de moral. O Peixe entrou na fase classificatória deste ano e despachou Deportivo Lara (VEN) e San Lorenzo (ARG). Das 16 participações do Santos na Libertadores, o time da baixada nunca foi eliminado antes das quartas de final.


O time é recheado de meninos, sendo o que tem a menor média de idade da competição até então (23,3). Diferente do ano passado, o técnico esse ano é Ariel Holan (ARG), que está na sua primeira passagem pelo futebol brasileiro e terá que usar a base para sobreviver na Libertadores..


Para um time que passou de desacreditado a finalista no ano passado, o céu é o limite para os Meninos da Vila. A mescla com jogadores mais experientes como: Pará e Carlos Sánchez será fundamental para a equipe encaixar e não ficar nervosa.


Quem ainda é desfalque certo é Carlos Sanchez. O uruguaio de Copa do Mundo, se recupera de lesão e não tem data certa para retornar ao time de Holan.

Ponto Forte: O time tem um contra-ataque muito rápido e conta com opções interessantes para as pontas.


Ponto Fraco: A bola aérea é um problema antigo que ainda não foi resolvido, cada cruzamento é um Deus nos acuda.


Esse é o cara: O nome da vez é Lucas Braga. Mostrou que é jogador de jogo grande, fez excelentes partidas contra Boca e Grêmio na Copa do ano passado e fez atuação brilhante diante o San Lorenzo.


Olho nele: O jogador mais jovem a fazer um gol na Libertadores, Ângelo. Estreando no profissional com apenas 16 anos, o ponta direita do Peixe sabe fazer fumaça. Tem raio caindo de novo na baixada?


Palpite: - Se jogar igual ao primeiro jogo contra o San Lorenzo, pode ter certeza que vão dar trabalho. Ter um time muito jovem tem seus prós e contras, mas o Santos sempre soube tirar muito proveito disso.


RIVER PLATE


Os Milionários chegam a mais uma edição de Libertadores cotados como amplos favoritos ao caneco. Por que tanto otimismo? Simplesmente por ter mantido o seu elenco e o técnico Marcelo Gallardo.


Após a decepção na campanha passada, onde caiu nas semifinais para o futuro campeão Palmeiras, muitos acharam que seria o fim do ciclo do técnico Marcelo Gallardo no Monumental de Nuñéz. Porém, o técnico reafirmou o seu compromisso com o clube e vem com tudo para reconquistar a famosa copa.


O clube argentino foi figura presente nas fases finais da competição nas últimas 4 temporadas e, contando com peças como Armani, Borré e Enzo Pérez, tem tudo para chegar novamente às fases agudas do torneio.

Ponto Forte: O elenco dos Milionários é um dos melhores da América do Sul, e conta com nomes badalados como Armani, De la Cruz, Borré, Enzo Pérez, e companhia limitada.


Ponto Fraco: Psicológico. Quando os jogadores entram pilhados demais, exageram nas entradas e tomam cartões desnecessários. Se tivessem um pouco mais de calma, poderiam virar a partida contra o Palmeiras na temporada passada.


Esse é o cara: Enzo Pérez continua ditando o ritmo do meio campo do clube argentino. Com muita qualidade técnica e passes de alto nível, é a peça central da engrenagem de Marcelo Gallardo.


Olho nele: Borré parecia que teria como destino o futebol brasileiro. Mas os altos valores envolvidos atrapalharam as negociações. Agora tenta a retomada na Libertadores para, quem sabe, conseguir a tão sonhada transferência para a Europa.


Palpite: - Com a qualidade técnica disponível e a experiência na competição, o River deve passar sem sustos à próxima fase.


INDEPENDENTE SANTA FÉ


A fase recente do time (faz boa campanha no Campeonato Colombiano), aliado a uma altitude de 2.640 metros, o Santa Fé pode garantir a classificação para a próxima fase.


O clube possui algumas figurinhas conhecidas do torcedor brasileiro: Sherman Cárdenas e Luis Sejas. Mesmo sem grandes nomes, os times terão dificuldades ao visitar o estádio El Campín.

Ponto Forte: Fator casa. Jogar no estádio El Campín já é difícil por conta de toda a pressão que o público exerce. Mas em tempos de pandemia, um dos únicos fatores que podem atrapalhar é a altitude (2.640 metros).


Ponto Fraco: Campeonato Colombiano. Como está indo bem na competição nacional, não será nenhuma surpresa se, por ventura, abdicar de alguns jogos para priorizar a competição doméstica.


Esse é o cara: Sherman Cárdenas é o maestro do time, o cara que dá o toque de qualidade. O meia de 31 anos fez parte do Atlético Nacional campeão de 2016.


Olho nele: O goleiro Castellanos tem se destacado na meta do Santa Fé. A sua liderança e a sua boa fase são armas importantes para as pretensões da equipe na competição.


Palpite: - Tudo pode dar certo e tudo pode dar errado para o Santa Fé. Se conseguir jogar bem em casa e arrancar uns pontos fora, pode beliscar uma vaga na próxima fase. Mas se tudo continuar a correr bem no campeonato nacional, não duvide que suas as pretensões serão mais modestas.


FLUMINENSE