• Redação

Leclerc conquista a majestosa pole em casa em Mônaco

Charles Leclerc fez uma exibição dominante em casa para conquistar a pole position para o Grande Prêmio de Mônaco de 2022, sua volta sensacional mantendo o companheiro de equipe Carlos Sainz afastado por 0,225s no sábado – uma bandeira vermelha interrompendo os procedimentos mais cedo ...

Esta sessão de qualificação muito importante, dada a importância de uma largada na primeira fila em Mônaco, viu Leclerc liderar Q1, Q2 e Q3 a caminho de conquistar a 12ª pole position da Ferrari no Principado com um tempo sensacional de 1m 11,376s.


O monegasco estava a caminho de melhorar - mas uma bandeira vermelha no final do Q3 deixou o campo praticamente definido, Perez ficando em terceiro com uma diferença de 0,253s para Leclerc e Verstappen em quarto por 0,290s.


A bandeira vermelha do Q3 foi causada pelo giro de Perez pouco antes da seção do túnel, Sainz então pegando Perez tendo visto a bandeira amarela tarde demais.


FÓRMULA 1 GRANDE PRÊMIO DE MÔNACO 2022

Resultados de qualificação

Lando Norris completou os cinco primeiros para a McLaren, George Russell atrás em P6 para a Mercedes. Fernando Alonso (P7) e Lewis Hamilton (P8) dividem a quarta fila, com Sebastian Vettel, nono pela Aston Martin, e Esteban Ocon, da Alpine, completando o top 10.


Yuki Tsunoda causou uma breve bandeira vermelha no Q1 depois de cortar a barreira, mas conseguiu sair da sessão. Ele terminou em 11º no grid provisório, à frente de Valtteri Bottas, da Alfa Romeo, no P12. Nem a Haas – Kevin Magnussen em P13 e Mick Schumacher P15 – conseguiu chegar ao Q3, com Daniel Ricciardo dividindo-os em 14º para a McLaren.


GALERIA: Leclerc, Hamilton, Gasly e mais se preparam para Mônaco com designs especiais de capacete


O roçar de Tsunoda nas barreiras na chicane e a bandeira vermelha resultante fizeram com que Zhou Guanyu, da Alfa Romeo, perdesse a última chance de fazer uma volta rápida e se classificar em 20º. Nem Williams – Alex Albon no P16 por apenas 0,07s no Q1 e Nicholas Latifi no P19 – chegaram ao Q2.


Entre esses Williams estavam Pierre Gasly da AlphaTauri em 17º – outro que foi pego pela bandeira vermelha – e um frustrado Lance Stroll em 18º para a Aston Martin.


COMO ACONTECEU

Q1 – Leclerc lidera Sainz antes da disputa final

Não só a marina estava cheia de barcos, mas o Circuito de Mônaco estava cheio de tráfego para o Q1 na tarde de sábado, 20 pilotos ansiosos para deixar sua marca nesta sessão essencial para definir o grid para domingo.


A rápida evolução da pista e os pilotos em diferentes planos de corrida viram a tabela de classificação embaralhar dramaticamente, como Perez e Alonso ocupando o primeiro lugar no início - mas Leclerc logo definiria o ritmo com uma volta de 1m 12.569s - o companheiro de equipe da Ferrari Sainz 0.047s de volta P2 com Russell mais 0,15s fora em P3.


A pouco mais de dois minutos, bandeiras vermelhas interromperam a sessão, com Tsunoda tendo batido nas barreiras da Nouvelle Chicane – mas conseguiu voltar aos boxes. A fila do pit lane confirmou que haveria uma corrida louca para definir os horários em que a sessão seria retomada, com Ricciardo, Ocon, Latifi, Tsunoda e Zhou na zona de queda provisória, enquanto Norris estava no limite no P15.


Nem a Ferrari, nem o Russell da Mercedes, nem os Red Bulls (Verstappen eventualmente sexto e Perez sétimo no Q1) se juntaram ao tráfego pós-bandeira vermelha, com Williams liderando o trem para um final dramático para a sessão. Esta conclusão emocionante viu Ocon pular para quarto, Norris para quinto, enquanto Tsunoda se recuperou para ir nono para AlphaTauri atrás de Magnussen da Haas em P8.

Sainz estava logo atrás de Leclerc no Q1

Vettel completou o top 10 para a Aston Martin à frente de Ricciardo da McLaren, enquanto Alonso foi 12º para a Alpine. Não conseguindo dar a volta por mais uma volta, Hamilton terminou em 13º à frente de Schumacher, da Haas, que acabou de sair da zona de rebaixamento.


Bottas passou em P15 para eliminar o piloto da Williams em 16º lugar Albon por 0,07s, o infeliz Gasly de AlphaTauri perdendo (seu esforço de voo anterior reduzido pela bandeira vermelha) em P17. Um furioso Lance Stroll terminou em 18º na Aston Martin.


A outra Williams de Latifi terminou em 19º, enquanto Zhou, perplexo, não conseguiu dar a volta na pista e terminou em 20º.


Nocauteado: Albon, Gasly, Stroll, Latifi, Zhou

Zhou não fez a bandeirada e se classificou em 20º

Q2 – Leclerc e Perez lideram enquanto Verstappen tenta recuperar o atraso

As primeiras voltas no Q2 viram Leclerc liderar com um tempo de 1m 11,864s, Perez 0,090s atrás em P2, enquanto Sainz foi terceiro por 0,210s para seu companheiro de equipe e Verstappen quase meio segundo atrás em P4.


Na zona de rebaixamento provisório estavam Magnussen, Bottas, Tsunoda, Ricciardo e Schumacher, que teve seu tempo de abertura excluído por perder o ápice da curva 10. Vettel estava em risco de eliminação, apenas 0,010s à frente de Magnussen.


Verstappen melhorou, mas só conseguiu o P4, a 0,253s de Leclerc, enquanto Norris completou os cinco primeiros para a McLaren. Ocon saltou para o sexto e Hamilton conseguiu o sétimo, apesar de desistir de dois esforços anteriores.


O último esforço de Vettel o viu saltar para oitavo e Russell terminou em nono – com Alonso chegando ao Q3 em P10, enquanto Tsunoda perdeu por um décimo de segundo. Bottas não conseguiu sair do Q2 em P12, Magnussen caindo para P13, enquanto Ricciardo eliminou em 14º. Schumacher se contentou com um P15 provisório no grid.


Nocauteado: Tsunoda, Bottas, Magnussen, Ricciardo, Schumacher

Verstappen entrou no Q3 na caçada – Leclerc como o caçado

Q3 – Leclerc garante pole antes da calamidade

"Este vai ser de bilheteria", disse Christian Horner antes do confronto entre os 10 melhores - mas qual desses figurões emergiria como o melhor no Q3?


Leclerc liderou o pelotão e registrou uma marca brilhante de 1m 11,376s, Sainz enfrentando um abismo de 0,225s no P2. Perez estava apenas três centésimos atrás de Sainz em terceiro, Verstappen outros quatro centésimos atrás no P4. Ainda havia tempo para um deles eclipsar Leclerc, as temperaturas da pista agora caindo.


O piloto monegasco não ficou satisfeito com o seu posicionamento na próxima volta de preparação, mas foi o primeiro do setor e estava a caminho de eclipsar a pole.


Então, outra bandeira vermelha: Perez caiu pouco antes do túnel, Sainz o recolheu depois de ver a bandeira amarela anterior tarde demais, para essencialmente terminar a sessão. O grid estava definido: seria Leclerc na pole, Sainz em segundo, Perez em terceiro e Verstappen – sua decepção clara quando ele saiu do RB18 – um quarto provisório no grid.


Norris completou os cinco primeiros à frente de Russell, com Alonso – ultrapassando as barreiras na tentativa de desacelerar para a bandeira vermelha tardia – e Hamilton dividindo a quarta linha em P7 e P8, respectivamente. Atrás deles estava Vettel da Aston Martin em P9, e o outro Alpine de Ocon em 10º.


Com a pole position e seu ala Sainz pronto para dividir a primeira fila, será que Leclerc pode fazer sua corrida em casa no domingo e ver a bandeira quadriculada pela primeira vez em sua carreira em Mônaco?

A segunda pole consecutiva de Leclerc em casa – mas será que desta vez conseguirá terminar em primeiro?

A citação chave

"É muito especial. Estou incrivelmente feliz. Tem sido um fim de semana muito tranquilo até agora; eu sabia que o ritmo estava no carro, eu só tinha que fazer o trabalho e correu perfeitamente. A última volta antes da bandeira vermelha ser muito, muito bom. Mas de qualquer forma, não mudou nada para nós"Charles Leclerc, Ferrari


Qual é o próximo?

Leclerc deve liderar quando as luzes se apagarem para o Grande Prêmio de Mônaco de 2022, às 10h, horário de Brasília.

17 views0 comments