• Renan Correa Leandro

MUITOS EMPATES E UM TIME "OUTRO PATAMAR"

A oitava rodada do Campeonato Catarinense acabou e segue o equilíbrio na maior parte dos jogos.


A Chapecoense já vem dando sinais claros de que será o “time a ser batido”. Para todo o resto das equipes, os jogos não tiveram discrepâncias e foram extremamente equilibrados. Prova disso é que das seis partidas disputadas, quatro terminaram empatadas. Sem mais delongas, vamos ao resumo da rodada!

Ficou no zero. Jogando em Criciúma, no Estádio Heriberto Hulse, o Próspera recebeu o Juventus e não saiu do zero. O Juventus tinha a bola e o Próspera tentou sair para os contra-ataques. As poucas chances que apareceram, pararam nos goleiros Roberto (Próspera) e Iago Hass (Juventus). Fica para registro a expulsão do atacante Daniel (Próspera), aos 36 do segundo tempo, após ofender o árbitro Gunar Welsch. Depois disso, o Time da Raça esqueceu do ataque e se contentou com o empate. Ambos têm motivos para ficarem satisfeitos. Próspera 0 x 0 Juventus.

Outro patamar. Sendo um visitante bem indigesto, a Chapecoense foi até Joinville para fazer o Tricolor experimentar sua primeira derrota em casa nesta competição. Os dois gols de Perotti e o golaço de Lima, foram o de menos nesse jogo. O Verdão do Oeste dominou tanto que em apenas 15 minutos já havia construído três chances claras de gol e já vencia o jogo. A sensação foi a de que a Chape não fez mais porque respeitou o Joinville, do contrário, poderia ter feito um placar bem maior. O Tricolor do Norte, que tinha em sua defesa seu grande trunfo, agora vê uma queda vertiginosa de desempenho neste quesito (tomou 6 gols nos 2 últimos jogos). Fica para registro nossa torcida para que o zagueiro Kadu, da Chapecoense, se recupere após grave lesão nas costas que sofreu durante o confronto. Joinville 0 x 3 Chapecoense.

Não pode dar mole! Jogando no Estádio Doutor Hercílio Luz, em Itajaí, Marcílio Dias e Criciúma ficaram no empate. O Criciúma teve mais oportunidades durante o jogo todo, mas quando a fase é ruim, as coisas parecem não acontecer. O gol do Marinheiro, aos 23 do primeiro tempo, saiu de uma falha do goleiro Gustavo, em um chute totalmente defensável (gol de Guilherme Xavier). Em desvantagem, o Tigre ainda ficaria sem o meia Dudu, expulso por segundo cartão amarelo. Mas, nem tudo estava perdido, pois o Criciúma foi ao ataque e conseguiu o empate com João Carlos. Em resumo, o Marcílio bobeou, e em um jogo ruim tecnicamente, perdeu uma ótima chance de encostar nos líderes. Para o Criciúma, ainda segue o jejum de vitórias. Marcílio Dias 1 x 1 Criciúma.

Teve o dedo do técnico. O jogo mais interessante de assistir na rodada, sem dúvidas, foi Brusque e Figueirense, no Estádio Augusto Bauer. Após um primeiro tempo em que os goleiros trabalharam bastante, os gols saíram no segundo tempo e o empate parece ter sido justo pelo equilíbrio demonstrado. Primeiro registro foi a tarde inspirada de Júnior Pirambu, marcando duas vezes para o Brusque. Já o Figueirense marcou com Khevin e com Breno. Aliás, este último entrou no segundo tempo e recebeu passe de Pedro Maranhão, que também entrou no segundo tempo. Foi o gol de empate com o dedo do técnico Jorginho. Brusque 2 x 2 Figueirense.

Um freio no Metrô. Um jogo de poucas oportunidades foi o que se viu no Estádio Hermann Aichinger, em Ibirama, no confronto entre Metropolitano (de Blumenau, não esqueçam!) e Avaí. Contudo, brilhou a estrela de Marcos Serrato, aos 22 do segundo tempo, aparecendo como elemento surpresa e contando com a inesperada ajuda do goleiro Martin Becker (ótimo goleiro, mas falhou neste lance). Com isso, o Leão ressurge neste campeonato com esta excelente vitória; e o Metrô ganhou um freio na sua recuperação na tabela. Metropolitano 0 x 1 Avaí.

Fechando a rodada sem gols. Hercílio Luz e Concórdia ficaram no empate sem gols no fechamento da rodada em Tubarão, no estádio Anibal Costa. Foi um jogo com boas oportunidades de ambos os lados. Houve grandes oportunidades de gol, mas os goleiros Otávio (Hercílio) e Neto Volpi (Concórdia) trabalharam muito. Aliás, o goleiro do Hercílio merece crédito por ter defendido um pênalti cobrado por Michel, aos 10 do segundo tempo. Olhando a tabela, o empate não foi bom para ninguém. Mas se continuarem jogando assim, poderão acreditar que a manutenção na elite é muito viável para ambos. Hercílio Luz 0 x 0 Concórdia.


Minha Seleção da rodada (Esquema 4-4-2)

GOL: Keiller (Chapecoense)

LD: Ezequiel (Chapecoense)

ZG: Matheus Ernandes (Próspera)

ZG: Fagner Alemão (Avaí)

LE: Airton (Brusque)

VOL: Khevin (Figueirense)

VOL: Marcos Serrato (Avaí)

ME: Marllon (Figueirense)

ME: Foguinho (Chapecoense)

ATA: Junior Pirambu (Brusque)

ATA: Perotti (Chapecoense)

Técnico: Jorginho (Figueirense)


CONFIRA A TABELA DE CLASSIFICAÇÃO



4 views0 comments

Recent Posts

See All