• Guilherme Fressato

O MODORRENTO GP DA ESPANHA

Seja muito bem-vindo fã da estante e amante do automobilismo, hoje lhe trago todas as impressões e fatos da etapa espanhola da Fórmula 1, disputado nesse último domingo (9), no circuito da Catalunha em Montmeló.


A classificação foi disputadíssima até os últimos momentos do Q3, como previsto, pois o circuito não apresenta pontos de ultrapassagens tranquilas e largar na frente acaba sendo essencial. A disputa pela pole position ficou entre Valteri Bottas, Max Verstappen e Lewis Hamilton. Quem se saiu melhor foi o britânico fazendo uma volta voadora no final da sessão e como prêmio a primeira posição no grid de largada, a 100ª da carreira.

No domingo, sob nuvens ameaçadoras, o GP da Espanha teve início com bastante entusiasmo. Ambas as Mercedes perderam posições logo na largada. Charles Leclerc avançou sobre Bottas e Verstappen sobre Hamilton, e os pilotos da Mercedes cederam os lugares sem muita luta, para não colocar em risco os pontos que poderiam conquistar. Nenhuma das duas posições foram trocadas nas voltas que se seguiram. Na oitava volta o japonês da Alpha Tauri, Yuki Tsunoda, deixou o carro desligar e não conseguiu continuar, ficou em posição perigosa e obrigou a entrada do carro de segurança. A Ferrari surpreendia conseguindo manter com consistência a 3ª posição, enquanto isso Hamilton mantinha sempre a menor distância possível para seu principal rival. Quando iniciaram as paradas nos boxes, o GP sonolento mostrou muitos erros e tempos altos de troca dos pneus. As batalhas nesse segundo stint seguiam as mesmas e sem muitas novidades, Bottas recuperará a terceira posição após a parada de Leclerc.

Em novo momento de muita aproximação, Hamilton entrou na reta dos boxes colado no líder e de forma surpreendente foi para os boxes novamente para colocar novo jogo de pneus médios. Nesse momento a Mercedes jogou com todas as suas cartas, estratégia precisa e exigência do máximo desempenho de seu principal piloto. Hamilton baixava a distância drasticamente a cada volta e o único que atrasou seu progresso foi o próprio companheiro de equipe que não facilitou em nada a ultrapassagem. A partir desse ponto foi tranquila e certa a caçada a próxima vítima. Faltando 6 voltas para o fim em uma manobra fácil, Hamilton ultrapassa Verstappen e segue para mais uma vitória em sua irretocável carreira.

Como destaque tivemos a brilhante estratégia da Mercedes, a condução de Hamilton e de Verstappen que mostraram porque são os principais candidatos ao título da temporada. E como decepção tivemos mais um frustrante desempenho de Fernando Alonso que não conseguiu brigar por pontos em mais um GP. Vale a pena ressaltar que a presença de Perez é extremamente necessária na batalha contra a Mercedes, a disputa de Verstappen contra duas opções do rival foram ingratas.

PODIUM: LEWIS HAMILTON – 1º, MAX VERSTAPPEN – 2º, VALTERI BOTTAS – 3º.


CONFIRA A CLASSIFICAÇÕES DE PILOTOS E CONSTRUTORES


Recent Posts

See All