• Vranlei Correa

SHOW DE GOLS

A ÚLTIMA RODADA DO GRUPO F RESERVOU MUITOS GOLS E EMOÇÕES.


PORTUGAL 2 X 2 FRANÇA

Benzema e Ronaldo foram os protagonistas da noite. (Foto: Divulgação/UEFA)

Portugal sai na frente, leva virada e conta com CR7 mortal para empatar a partida e se classificar.


A reedição da última final de EURO começou quente, com os dois times marcando forte e não dando chances ao adversário. Porém, em uma cobrança de falta, Lloris cometeu pênalti em Danilo, no qual Cristiano Ronaldo marcou o seu primeiro gol contra a França. Nos acréscimos, Mbappé sofreu falta dentro da área e a arbitragem marcou a penalidade, que foi convertido por Karim Benzema, empatando a partida.


Na volta do segundo tempo, não demorou para acontecer a virada francesa, com Benzema mais uma vez marcando o gol, aproveitando vacilo da defesa portuguesa. O resultado parcial deixava Portugal fora da competição, já que na outra partida a Hungria estava vencendo a Alemanha em Munique.


Só que Jules Koundé decidiu dar uma mão aos adversários e, de um jeito atrapalhado cometeu pênalti, que mais uma vez foi convertido por Cristiano Ronaldo, empatando a partida e decretando a classificação portuguesa.


Jogador da partida: Karim Benzema (França)


CURIOSIDADES

-> Portugal perdeu apenas 4 das últimas 23 partidas na fase final da EURO;

-> Cristiano Ronaldo aumentou o seu recorde de gols em fases finais da EURO, com 14;

-> Com os dois gols na partida, o capitão português chegou a 109 gols pela seleção, empatando com o recordista Ali Daei;


Escalações

Portugal: Rui Patrício; Nélson Semedo (Dalot 70), Rúben Dias, Pepe, Guerreiro; João Moutinho (Neves 72), Danilo (Palhinha 46), Renato Sanches (Oliveira 88); Bernardo Silva (Bruno Fernandes 72), Ronaldo, Diogo Jota


França: Lloris; Koundé, Varane, Kimpembe, Hernández (Digne 46, Rabiot 52); Pogba, Kanté; Tolisso (Coman 66), Griezmann (Sissoko 87), Mbappé; Benzema



ALEMANHA 2 X 2 HUNGRIA

O gol que definiu o destino da Alemanha na competição. (Foto: Divulgação/UEFA)

Hungria é guerreira e fica duas vezes na frente, mas Goretzka marca no fim e classifica a Alemanha.


Empolgada pela grande vitória contra o atual campeão na rodada passada, a Alemanha achava que teria vida fácil perante à Hungria. Só que esqueceram de combinar com os adversários, que não se intimidaram com a atmosfera de Munique e marcaram logo aos 10 minutos com Szalai, colocando os alemães em uma situação delicada.


O drama só aumentou na segunda etapa. Após bola alçada na área, Havertz foi esperto e aproveitando a sobra, empatou a partida. Mas, dois minutos depois, Schäfer ganhou na corrida contra a defesa alemã e venceu Neuer, colocando a Hungria novamente na frente, e aquela altura, estaria eliminando a poderosa Alemanha.


A Die Mannschaft tentava de todas as formas marcar o seu segundo gol, porém esbarrava na brava defesa húngara e nos seus próprios erros. O alivio veio próximo do fim do jogo: no abafa, a bola sobrou para Goretzka na entrada da área, o volante não teve dúvidas e chutou rasteiro para marcar o gol salvador e decretar a classificação alemã à próxima fase.


Jogador da partida: Joshua Kimmich (Alemanha)


CURIOSIDADES

-> Ádám Szalai se tornou o primeiro jogador húngaro a marcar em duas fases finais da EURO;

-> Nos últimos 17 jogos, a Alemanha só não levou gol em 3 partidas;


Escalações

Alemanha: Neuer; Ginter (Volland 82), Hummels, Rüdiger; Kimmich, Gündoğan (Goretzka 58), Kroos, Gosens (Musiala 82); Havertz (Werner 67), Gnabry (Müller 68), Sané


Hungria: Gulácsi; Négo, Botka, Orbán, At. Szalai, Fiola (Nikolić 88); Kleinheisler (Lovrencsics 88), A Nagy, Schäfer; Ad. Szalai (Varga 82), Sallai (Schön 75).


CONCLUSÃO DO GRUPO F

FRANÇA: Os atuais campeões do mundo encontraram dificuldades para impor o seu futebol perante as forças que estavam presentes no grupo. Porém, parece a seleção encontrou o poder de decisão que faltava no ataque com Karim Benzema e caminha forte na busca do troféu que escapou em 2016.


ALEMANHA: A Die Mannschaft passa por um claro período de transição, trazendo muitos jogadores jovens para ganhar experiência em torneios de grande apelo. Sofreu mais do que o necessário para se classificar à próxima fase e tem a esperança de que consiga os resultados para garantir a melhor despedida possível a Joachim Löw.


PORTUGAL: A nova geração portuguesa é recheada de talentos, mas ainda precisa do experiente Cristiano Ronaldo para conseguir os resultados. Classificou-se em 3° lugar como na edição passada, e espera que a competição termine de forma também semelhante à 2016: com a taça na mão.


HUNGRIA: Desde quando foram realizados os sorteios, os húngaros sabiam que só com um milagre conseguiriam a classificação. A seleção despede-se da competição de cabeça erguida, sabendo que lutou muito e conseguiu resultados extraordinários contra potências do continente.

Recent Posts

See All