• Redação

Stock Car - Átila Abreu salva um top10 para a Shell em domingo desafiador no Anel Externo de Goiânia

Ricardo Zonta segue entre os dez primeiros do campeonato

Foi um domingo de Stock Car atribulado para os carros da Shell, a maior patrocinadora do esporte a motor no Brasil e no mundo. Galid Osman, Átila Abreu e Ricardo Zonta enfrentaram dificuldades no Anel Externo de Goiânia, jornada que teve como saldo positivo o sexto lugar do competidor sorocabano na corrida 2 e a permanência do curitibano no top10 da tabela de classificação, em nono, com 31 pontos.


Como esperado, as provas tiveram muito jogo de vácuo, diversas intervenções do safety-car e muito contato entre os carros. A dupla da equipe Shell V-Power, Átila Abreu e Galid Osman, levou a pior na corrida 1.


O Chevrolet Cruze #51 foi espremido para fora do traçado a mais de 200 km/h e acertou uma placa publicitária. Teve que passar pelos pits logo no início da prova e então foi obrigado a fazer uma jornada de recuperação. Ele terminou a prova em vigésimo e, na segunda bateria, escalou o pelotão para ser sexto.


Galid, por sua vez, foi acertado seguidas vezes -e não apenas na primeira corrida. O titular do carro #28 fechou a primeira bateria em 19º e abandonou a segunda.


Já Ricardo Zonta acabou prejudicado por queima de largada na corrida 1, punida justamente com drive-thru. Assim ele despencou de terceiro lugar para 21º na bandeirada final. Com um Toyota Corolla #10 bem equilibrado, o ex-F1 conseguiu avançar também na segunda prova, terminando em 13º.


A próxima etapa da Stock Car acontece dentro de três semanas, o GP do Galeão. A categoria retorna ao Rio de Janeiro pela primeira vez desde 2012.


O que eles disseram


“Fui jogado para fora na grama a mais de 200km/h em uma curva onde todos se respeitam, por um concorrente que acha que está correndo sozinho. Mas, dei sorte de não rodar e nem ficar parado no meio da reta. Tive que parar por causa de uma placa de publicidade que eu acertei. O alto número de safety-cars dificulta muito para quem vem do fundo do pelotão. A equipe fez duas boas paradas, salvamos alguns pontos em um carro que era um pouco mais competitivo, mas não no nível dos ponteiros. Chateado pela primeira corrida, pois acho que tinha o ritmo para brigar por um top10, mas contente pelo sexto lugar na segunda, que poderia inclusive ter sido um top5 se não fosse o safety-car no final.” Átila Abreu


“Assumo total a responsabilidade pelo erro na primeira bateria, na hora da largada vi uma brecha para o lado direito e entrei, mas não consegui ver que ainda estava vermelho o farol. A luz de dentro do carro estava do lado oposto de onde eu estava olhando, então não sei dizer se ela ainda estava vermelha ou já apagada. O carro estava fantástico, senti que a corrida seria ótima, mas a punição veio e ela foi correta. Muito chateado com meu erro, agora é levantar a cabeça e recuperar. Nosso carro tinha potencial de disputar as vitórias com o Rubens hoje.” Ricardo Zonta


“Foi um dia para descartes, é o preço que se paga por largar do meio do pelotão. Hora de olhar para frente, tomei porrada de todos os lados e foi um dia para descartar os resultados.” Galid Osman

2 views0 comments