• Glênio Heleno Honorato

SURPRESAS E DECEPÇÕES

Eslováquia surpreende a Polônia e a Espanha decepciona jogando em casa.


POLÔNIA X ESLOVÁQUIA

Muita comemoração após a vitória histórica. (Foto: Divulgação/UEFA)

A estrela Lewandowski não brilha e Polônia perde surpreendentemente.

A Polônia entrou em campo contra a Eslosváquia como favorita para levar os 3 pontos, e acabou por ver uma seleção de bons valores técnicos e individuais, com ótimas jogadas comandadas pelo veterano Hamsik, e saindo com a vitória muito importante na briga por uma vaga na próxima fase da Euro.

A Eslováquia saiu na frente no placar numa jogada individual de Robert Mak, que depois de linda jogada chutou ao gol, a bola bateu na trave e voltou nas costas do goleiro polonês. A Polônia voltou agressiva no segundo tempo e marcou logo no primeiro minuto com o meia Karol Linetty. Milan Skriniar marcou o gol da vitória da Eslováquia.

Jogador em campo: Milan Škriniar (Eslováquia)

Skriniar foi dominante na defesa e no ataque.

CURIOSIDADES DA PARTIDA:

-> A única vitória anterior da Eslováquia na fase final do EURO foi uma vitória por 2 a 1 sobre a Rússia na segunda jornada de 2016.

-> Os três golos internacionais de Škriniar ocorreram nos últimos quatro jogos pela Eslováquia.

-> Este foi o 12º jogo da Polónia na fase final do EURO, mas o primeiro com três golos.

-> O capitão da Eslováquia, Marek Hamšík, também fez sua estreia internacional contra a Polônia, em fevereiro de 2007.

-> A Polónia também teve um jogador expulso no jogo de abertura do EURO 2012 - Wojciech Szczęsny.

Escalações:

Polônia: Szczęsny; Bereszyński, Glik, Bednarek, Rybus (Puchacz 74); Linetty (Frankowski 74), Krychowiak, Klich (Moder 85); Jóźwiak, Lewandowski, Zieliński (Świderski 85) Eslováquia: Dúbravka; Pekarík (Koscelník 79), Šatka, Škriniar, Hubočan; Haraslín (Ďuriš 87), Kucka, Hromada (Hrošovský 79), Mak (Suslov 87); Duda (Greguš 90 + 2), Hamšík.


A Polônia não conseguiu encontrar seu forte futebol e acabou sucumbindo ao talentosa e rápida seleção da Eslováquia.


ESPANHA X SUÉCIA

Olsen foi o grande carrasco do ataque espanhol. (Foto: Divulgação/UEFA)

Em partida em que se esperava muito pela qualidade das duas seleções, ambas acabaram decepcionando os torcedores com um empate burocrático.

A Espanha com sua força e bom toque de bola dominou a partida, buscando sempre o ataque, mas esbarrava na forte defesa da Suécia, que veio claramente pelo empate, tendo em vista que enfrentava a equipe “mais forte“ do grupo e fora de casa.

Jogo não teve muitos lances marcantes, pois a Suécia estava muito bem postada atrás, e a Espanha só em seu tiki- taka e pouco ameaçou.

No segundo tempo a Fúria Espanhola intensificou mais o seu ataque, mas pecava nas finalizações e na bela atuação do goleiro Olsen.

O técnico Luís Enrique promoveu mudanças importantes principalmente as entradas de Gerard Moreno e Thiago, que deram uma melhorada na equipe, mas nada adiantou e o jogo acabou em 0x0.

Jogador em campo: Victor Lindelöf (Suécia)

Lindelof liderou a forte defesa sueca.

CURIOSIDADES DA PARTIDA: -> Pedri tornou-se o jogador mais jovem de sempre a representar a Espanha numa fase final da EURO (18 anos, 201 dias). -> A Espanha perdeu apenas um dos dez jogos de abertura da fase de grupos na fase final da EURO - a única derrota foi contra a Noruega na EURO 2000.

-> A Espanha perdeu apenas uma das últimas 25 partidas internacionais (V15 E9 D1).

-> A Suécia não marcou nas últimas três partidas da fase de grupo da EURO.

-> O último empate de 0 a 0 da Espanha na fase de grupos foi em 1980 contra a Itália. Na verdade, foi a primeira partida da fase de grupos deles - eles haviam disputado o torneio anteriormente, mas apenas nos jogos a eliminar.

-> A Suécia sofreu apenas um gol em seis partidas internacionais em 2021.

Escalações: Espanha : Unai Simón; Marcos Llorente, Laporte, Pau Torres, Jordi Alba; Koke (Fabián Ruiz 87), Rodri (Thiago Alcántara 66), Pedri; Ferran Torres (Oyarzabal 74), Morata (Sarabia 66), Olmo (Gerard Moreno 74).

Suécia : Olsen; Lustig (Krafth 75), Lindelöf, Danielson, Augustinsson; S. Larsson, Olsson (Cajuste 84), Ekdal, Forsberg (Bengtsson 84); Berg (Quaison 69), Isak (Claesson 69).

A Espanha mostrou um ótimo toque de bola, mas somente isto não ganha partida e terá que fazer muito mais se quiser chegar com força nas fases finais da Euro.

A Suécia mostrou eficácia na defesa mas um ataque inoperante, e também precisará de mais se quiser alcançar as fases de mata da Euro.


PARTIDAS DA SEGUNDA RODADA

SUÉCIA X ESLOVÁQUIA - sexta-feira, 18 de junho em São Petersburgo; ESPANHA X POLÔNIA – sábado, 19 de junho em Sevilha

Recent Posts

See All