• Estante Do Esporte

UM OLHAR NA GOLD CUP

VIMOS ELES EM CAMPO JOGANDO, AGORA VAMOS OLHAMOS ELES NO COMANDO DAS SUAS SELEÇÕES.


Para muitos jogadores, seus dias no futebol não terminam quando anunciam sua aposentadoria do esporte. Muitos optam por permanecer no futebol em várias funções, incluindo treinador.


Há sem dúvida, um seleto grupo de ex-jogadores que chegaram à seleção nacional como jogadores e jogaram em alguns dos maiores torneios, e depois ganharam a mesma distinção como técnico principal.


Na história da Copa Ouro da Concacaf, 12 homens conseguiram realizar a rara façanha de disputar a Copa Ouro como jogador antes de treinar na Copa Ouro como treinador principal:


Talvez o homem mais bem identificado com isso seja o atual técnico principal da Jamaica, Theodore Whitmore. Como jogador, Whitmore apareceu em sete partidas ao longo de três Copas Ouro (1998, 2000, 2003) antes de gerenciar a Jamaica em 18 partidas em quatro Copas Ouro diferentes, incluindo uma participação final em 2017, acumulando um recorde de 9V-4E- 5D.


Julio Dely Valdes jogou três partidas na Copa Ouro de 2005 com seu Panamá natal antes de guiar o Panamá em três Copas de Ouro (2011, 2013, 2019) como treinador principal, levando os Canaleros à final de 2013, com um recorde geral de 8V-3E- 4D.


O ex-jogador da Costa Rica Hernan Medford somou três gols em 13 jogos da Copa Ouro como jogador (1991, 2000, 2002) e então assumiu o comando como treinador principal no torneio de 2007, terminando com um recorde de 1V-1E-2D em quatro jogos.


Assim como Whitmore, Gregg Berhalter é atualmente o técnico principal da seleção que representou como jogador, os Estados Unidos. Berhalter jogou uma partida da Gold Cup em 1998 e 21 anos depois, em 2019, conseguiu chegar à final com um recorde de 5V-0E-1D.


De todos os países que têm o maior número de ex-jogadores da Gold Cup que se tornaram técnicos da Gold Cup, Costa Rica e Canadá lideram com três cada.


Além de Medford, Paulo Wanchope e Oscar Ramirez o fizeram pelos Ticos. Wanchope marcou oito gols em oito jogos da Copa Ouro (1998, 2000, 2002), antes de treinar seu país no torneio de 2015 (0V-3E-1D). Enquanto isso, Ramirez disputou a primeira Copa Ouro em 1991 e depois dirigiu os Ticos em 2017, chegando às semifinais com um recorde de 3V-1E-1D.


Para os canadenses, Frank Walter Yallop, Dale Mitchell e Colin Fyfe Miller, todos jogaram e treinaram nas Copas de Ouro. Ironicamente, os três disputaram a primeira Copa Ouro em 1991, na qual Mitchell marcou três gols em sua única Copa Ouro como jogador. Yallop e Miller disputariam as duas Copas Ouro seguintes em 1993 e 1996, com Yallop encerrando sua carreira com sete jogos da Copa Ouro e Miller com oito jogos e um gol.


Como técnico, Mitchell conduziu o Canadá à semifinal em 2007 com um recorde de 3V-0E-2D, Yallop terminou 1V-0E-2D depois de treinar seu país na edição de 2005 e Miller foi 0V-1E-2D como técnico do Canadá em 2013 Taça de ouro.


De todos os nomes da lista, o ex-jogador da Jamaica, Michael Johnson é o único que foi técnico da Copa Ouro com um país diferente. O Reggae Boy apareceu em quatro jogos da Gold Cup em 2000 e 2003 e então administrou a Guiana em sua primeira Gold Cup em 2019, ganhando o primeiro ponto do país em um empate com Trinidad e Tobago para terminar 0V-1E-2D.


Além dos treinadores jamaicanos, o Caribe também está representado nesta lista por Cuba e Trinidad e Tobago. Israel Blake jogou duas partidas por Cuba na Copa Ouro de 1998 antes de treiná-los no torneio de 2013, com um recorde de 1V-0E-2D, enquanto Dennis Lawrence jogou três jogos pelo Soca Warriors em 2005 antes de servir como técnico em 2019, nos quais a equipe terminou com um recorde 0V-1E-2D.

10 views0 comments